Jornal MN revela que preços estão estáveis em Teresina; confira tabelas!

Jornal MN revela que preços estão estáveis em Teresina; confira tabelas!

A pesquisa realizada pelo Jornal Meio Norte constatou a estabilidade dos preços em mais uma semana

A pesquisa de preços realizada semanalmente pelo Jornal Meio Norte nas quatro grandes redes de supermercados presentes em Teresina continua e já faz parte da rotina dos leitores para garantir preços mais baratos.

Outro ponto positivo é que com a pesquisa de preços o consumidor tem uma ferramenta que o auxilia na hora de decidir onde comprar. Nesta semana, constatamos que os preços para a maioria dos produtos apresentaram estabilidade, mantendo-se no mesmo patamar do observado na pesquisa anterior.

A falta de preço dos produtos nas gôndolas e a desorganização dos produtos nas prateleiras são alguns problemas encontrados em alguns dos supermercados pesquisados.

Contudo, é um problema grave o posicionamento de preços para produtos de embalagens menores, orientando produtos em embalagens grandes, fato que induz o consumidor ao erro.

O consumidor vê o preço do produto mais barato, mas a embalagem que está exposta não corresponde ao preço visto e é de um produto maior e por isso a atenção cliente deve ser redobrada.

Nesta semana, o supermercado que teve o melhor desempenho de preços foi o Extra, por oferecer preços mais atrativos para a maioria dos itens da lista com total de R$ 331,06.

O segundo colocado com preços mais atrativos foi o Hiper Bom Preço (R$ 336,15) que também teve vários produtos em destaque por oferecer preços menores, que são destacados em azul na tabela.

O Comercial Carvalho ficou em terceiro lugar com total de R$ 348,20. Já o supermercado que mostrou o total mais caro para os itens pesquisados foi o Pão de Açúcar com um total de R$ 349,67.

Atacadistas dão atenção a produtos juninos

Com a chegada do período das festas juninas, os atacadistas estão montando "ilhas" de produtos normalmente usados na preparação de comidas típicas dessa época, a exemplo dos milhos de pipoca e de canjica, amido de milho, etc. Com cartazes chamativos, esses itens estão sendo alvo de promoções e ofertas especiais para atrair os consumidores.

No levantamento feito junto aos atacadistas, o Atacadão voltou a aparecer como o mais vantajoso, com uma soma de R$ 100,98, considerando-se apenas os produtos que puderam ser encontrados em todos os atacados. O Maxxi assumiu a segunda colocação, com R$ 105,51.

O Makro aparece no terceiro lugar, ficando com a soma de R$ 109,78, enquanto o Carvalho Mercadão, mais uma vez, figura com a soma mais cara entre todos os locais pesquisados, chegando a R$ 116,89.

Com isso, a diferença do atacado mais caro para o mais barato ficou em R$ 15,91, uma diferença considerável. Notar que, em alguns produtos, houve uma mudança de abordagem, a exemplo do papel higiênico (item em que no lugar do preço do rolo passou a ser considerado o preço da embalagem ao todo) e da esponja lava-louças (passou a ser considerado o preço do pacote com três unidades).

No papel higiênico alguns atacadistas apresentam o pacote com 15 unidades, e outros com 16 - no entanto, esta última opção é promocional do fabricante, do tipo "leve 16 pague 15".


Maioria dos preços se mantém estável na pesquisa do Jornal Meio Norte

Maioria dos preços se mantém estável na pesquisa do Jornal Meio Norte

Fonte: Dowglas Lima e Marcilany Rodrigues