Mantega cancela ida à reunião do G20 para fechar corte de gastos no Brasil

O bloqueio de verbas tem o objetivo de criar condições para que o governo cumpra a meta mínima de superavit primário

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, cancelou a viagem que faria a Moscou nesta semana para participar do encontro dos ministros de Finanças do G20 para fechar os cortes nos gastos públicos com a presidente Dilma Rousseff, afirmou a pasta nesta terça-feira (17).

O contingenciamento do Orçamento da União, que deverá ser de aproximadamente R$ 13 bilhões, tem que ser anunciado até 22 de julho, quando vence o prazo para publicação do decreto de programação orçamentária.

O bloqueio de verbas tem o objetivo de criar condições para que o governo cumpra a meta mínima de superavit primário, equivalente a 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB), em meio a críticas à política fiscal.

A meta de superavit cheia é de R$ 155,9 bilhões (cerca de 3,1% do PIB) para o setor público consolidado --governo central, Estados e municípios e estatais--, mas foi reduzida diante dos resultados fracos da economia e do baixo crescimento da arrecadação.

Nesta terça-feira (16), Mantega se reuniu com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para nova rodada de acertos para definição das despesas que serão bloqueadas.

A ideia da Fazenda e do Planejamento era fazer um contingenciamento de verbas em todos os ministérios, mas nessa reta final de negociações o governo considera que ser melhor poupar os Ministérios da Saúde e da Educação diante dos fortes protestos sociais que cobram resultados do governo.

Fonte: Reuters