Mantega: mudar cálculo da dívida vai gerar uma economia de R$ 15 bilhões

O ministro, que participa de sessão temática no Senado Federal que debate a reforma do ICMS, disse que todos os Estados estão reduzindo suas dívidas

O ministro da Fazenda Guido Mantega anunciou nesta quinta-feira (24) que uma mudança de indexador da dívida dos Estados e municípios representará uma economia de R$ 15 bilhões neste ano.

O ministro, que participa de sessão temática no Senado Federal que debate a reforma do ICMS, também disse que todos os Estados brasileiros estão reduzindo suas dívidas.

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (23), emenda elaborada pelas bancadas do PSDB e do DEM para o projeto que redefine a forma de corrigir as dívidas dos Estados e dos municípios com a União.

O plenário da Câmara aprovou o texto principal do projeto, com base no relatório apresentado pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele propôs alterações para as dívidas corrigidas pelo IGP-DI mais 6%, 7,5% ou 9%.

Segundo o DEM, a emenda aprovada beneficia Estados que tinham dívidas indexadas por outros índices: IGPM, TJLP e TR mais 7,07%.

Entre os beneficiados, divulgou a liderança do partido, estão o Distrito Federal e, ao menos, 13 Estados: Goiás, Maranhão, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Alagoas, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Bahia, Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais e Pará.

Fonte: UOL