Mão de obra sobe menos, e custo da construção desacelera

Em junho, na análise por região, seis capitais registraram desaceleração

A inflação medida pelo Índice Nacional de Custo da Construção ? M (INCC-M) desacelerou, passando de 2,03% em maio para 1,43% em junho, segundo levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgado nesta segunda-feira (27). O índice referente a mão de obra seguiu o comportamento e ficou em 2,46%, contra 3,7% no mês anterior. No ano, o índice geral acumula alta de 5,52% e, em 12 meses, de 7,81%.

De acordo com a FGV, a desaceleração do índice relativo à mão de obra ocorreu devido à contribuição de impactos decrescentes de reajustes salariais ocorridos em capitais.

Já no grupo de gastos com materiais, equipamentos e serviços, a desaceleração foi menos intensapassando de 0,43% para 0,42%. A parcela relativa a serviços passou de uma taxa de 0,53%, em maio, para 0,37%, em junho.

Capitais

Na análise por região, seis capitais registraram desaceleração: Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Na contramão, Porto Alegre apresentou aceleração.

Fonte: Fundação Cajuína