Meirelles diz que estabilidade pode manter queda na taxa de juros

Meirelles chamou a atenção para os benefícios de uma economia com inflação dentro da meta estipulada pelo governo federal

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira que os juros reais, que consideram a taxa nominal e a projeção de inflação para os próximos 12 meses, podem continuar caindo.

"À medida que o Brasil continue com políticas responsáveis de estabilização, certamente há condições de continuar nessa trajetória [de queda] no futuro", disse em seminário sobre a crise promovido pela UGT (União Geral dos Trabalhadores).

Em sua palestra, Meirelles chamou a atenção para os benefícios de uma economia com inflação dentro da meta estipulada pelo governo federal, o que inclui expansão do crédito e dos investimentos.

Questionado sobre a apresentação para sindicalistas, o presidente do BC disse que "é importante que todos os segmentos da sociedade brasileira entendam e tenham acesso às informações sobre os benefícios da estabilidade e o resultado da política econômica". Na última pesquisa Focus, os economistas consultados pelo Banco Central mantiveram em 4,8% a previsão para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) para 2010.

"Não me surpreenderia muito se chegássemos um certo momento com as previsões em 5,0%", comentou Meirelles. Ata do Copom Apesar de ter mantido a Selic em 8,75% ao ano pela segunda reunião consecutiva, o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) começa a dar sinais de preocupação com o aquecimento da demanda interna, que poderia criar pressão inflacionária sobre os preços.

Na ata divulgada nesta quinta-feira, o comitê diz que a demanda doméstica mostra recuperação e pede a manutenção de uma política monetária cautelosa.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br