Analistas aposta em crescimento maior da economia

Analistas reviram avanço do PIB de 7,55% para 7,6%; economia deve crescer 4,5% em 2011

A economia do Brasil vai avançar 7,6% neste ano, devido ao aumento de produção e do consumo nos próximos meses. É o que preveem os analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central para o boletim semanal Focus. O documento foi divulgado nesta segunda-feira (1º).

A estimativa para a expansão do PIB (Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços produzidos no país), passou de 7,55% para 7,6% entre a semana passada e esta. Para 2011, a projeção de crescimento do PIB continuou em 4,5% - este número não muda há 47 semanas.

A expectativa para o crescimento da produção industrial passou de 11,27% para 11,22%. A leve queda está ligada à desaceleração esperada pela indústria após o forte crescimento no começo deste ano. Para 2011, a previsão de expansão da produção industrial foi mantida em 4,20%.

O boletim também levantou as previsões sobre a inflação deste ano: o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) estimado passou de 5,27% para 5,29%, ainda acima da meta de 4,5% estipulada pelo governo. Ainda assim, está dentro da margem esperada (que varia de uma inflação de 2,5% até 6,5%).

No próximo ano, a inflação oficial deve ficar em 4,99%. A previsão anterior do Focus apontava uma variação de preços de 4,98% no IPCA.

A expectativa para a taxa básica de juros, a Selic, permanece em 10,75% ao ano para 2010. Isso significa que os analistas do mercado já não apostam em um novo aumento da taxa na última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) do BC neste ano, que ocorre no fim deste mês.

Os 11,75% ao ano para 2011 também continuou no mesmo patamar apontado no boletim da semana passada.

A expectativa dos analistas para os preços administrados permaneceu em 3,50%, em 2010, e em 4,70%, em 2011. Os preços administrados são aqueles cobrados por serviços monitorados, como combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, água, educação, saneamento, transporte urbano coletivo, entre outros.

A expectativa para a cotação do dólar permaneceu em R$ 1,70, neste ano, e passou de R$ 1,79 para R$ 1,78, em 2011.

Fonte: R7, www.r7.com