Mercado brasileiro de automóveis teve 307 novidades em 2010

Mercado brasileiro de automóveis teve 307 novidades em 2010

Carros totalmente novos foram cerca de 20 modelos no ano passado

Quantas novidades o consumidor brasileiro teve no ano passado? Quinze ou vinte? Mais ou menos isso se considerarmos os carros totalmente novos, como o Citroën Aircross, o Renault Fluence, os novos Uno, Fiesta e Bravo e ainda os importados: Peugeot 3008, GM Malibu, GM Camaro, Hyundai Sonata, Kia Sportage, Nissan Tiida sedã, BMW X1, além dos chineses, como o Chery Face e o Lifan 320.

Mas se levarmos em conta também os carros reestilizados o número é muito maior, pois figuram modelos como Montana, SpaceFox, Idea, Pajero TR4 etc.

Se, além disso, forem enumerados todos os carros que tiveram qualquer tipo de mudança, mecânica ou estética, mesmo que superficial, e incluir os modelos importados, o número chega a centenas.

O dinamismo do quarto maior mercado do mundo - menor apenas que China, Estados Unidos e Japão ? faz as montadoras atualizarem de forma quase impulsiva os seus catálogos de ofertas, para oferecem novidades contínuas aos seus clientes e enfrentar com mais competência a concorrência, que reage da mesma forma, transformando o mercado numa agitação constante.

Um levantamento feito pela Agência AutoInforme mostra que foram lançadas no mercado de carros e comerciais leves no ano passado nada menos do que 307 novidades, considerando não apenas os carros novos, mas todas as mudanças que alteraram os catálogos de ofertas das montadoras, como novas linhas de motores e versões adicionais com câmbios automatizados.

Em contrapartida, 223 versões deixaram de ser produzidas ou importadas, num balanço "positivo" de 84 carros. Assim, o mercado brasileiro fechou 2010 com 984 opções para o consumidor.

Nesse levantamento, não foram incluídos carros que ainda não tiveram as vendas iniciadas, caso do Mitsubishi ASX, o Audi A1, o Kia Optma, a Amarok cabine simples, entre outros, que começam a ser vendidos neste ano.

A Fiat foi a empresa que mais modificou a sua linha. Colocou no mercado nada menos do que cinquenta novidades e retirou de linha 39 opções. Foram, portanto, 89 mudanças no catálogo de ofertas, uma média de um lançamento a cada três dias (foram 251 dias úteis em 2010). A principal novidade foi o Uno, mas a empresa fez inúmeras modificações técnicas, como a substituição do motor 1.9 pelo 1.8 nas versões do Línea e a inclusão do Etorq 1.6.

A Volks colocou no mercado vinte e cinco novidades e retirou quinze (veja a relação completa) e foi a segunda que mais lançou. Mas a Mercedes Benz foi a segunda marca que mais ?movimentou? o catálogo de ofertas. Lançou 22 novidades e retirou de linha outras 20, num total de 44 mudanças. Porém, as alterações da marca foram principalmente em relação aos motores, caso do Classe C, cujo motor (1.8 CGI) ganhou tecnologia. De novidade, apenas o S 400 Híbrido.

Trinta e cinco das 42 marcas que atuam no Brasil apresentaram novidades em 2010, e 23 retiraram algum modelo de linha, entre eles o Mercedes CLC, a Grand Scènic e o Stilo.

Fonte: R7, www.r7.com