Mercado eleva previsões de inflação e juros em 2011

A estimativa para 2012 subiu para 4,70%, ante 4,54%, na segunda semana de elevação.

O mercado brasileiro elevou as estimativas de inflação deste ano e do próximo, e revisou para cima o cenário para a taxa básica de juros (Selic) em 2011, segundo o relatório Focus divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira. O prognóstico para a alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano passou para 5,64% contra 5,53% na semana anterior, na oitava elevação seguida.

A estimativa para 2012 subiu para 4,70%, ante 4,54%, na segunda semana de elevação. A meta de inflação de ambos os anos tem centro em 4,5% e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo. Em 2010, em que a meta era a mesma, a inflação foi de 5,91%.

A projeção para a inflação nos próximos 12 meses também aumentou, para 5,53%, comparado a 5,49% no relatório anterior. O relatório mostrou ainda que o mercado revisou para cima a projeção para o juro básico no fim deste ano, de 12,25% para 12,5%, e manteve para o fim de 2012 em 11%.

A estimativa para o crescimento econômico deste ano foi elevada para 4,6% ante 4,5%, enquanto para o próximo ano manteve-se em 4,50%. A expectativa de crescimento da produção industrial, neste ano, passou de 5,02% para 5,03%, e permanece em 5%, para 2012. A projeção da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB foi ajustada de 39,30% para 39,10%, em 2011, e mantida em 37,80%, para o próximo ano.

A expectativa para a cotação do dólar ao final de 2011 permanece em R$ 1,75 e em R$ 1,80, no próximo ano. A previsão para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) passou de US$ 9,27 bilhões para US$ 9,52 bilhões, neste ano, e de US$ 5,20 bilhões para US$ 5 bilhões, em 2012.

Para o déficit em transações correntes (registro das transações de compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), a estimativa passou de US$ 67 bilhões para US$ 67,87 bilhões, em 2011, e de US$ 68,76 bilhões para US$ 68,90 bilhões, no próximo ano. A expectativa para o investimento estrangeiro direto (recursos que vão para o setor produtivo do País) continua em US$ 40 bilhões, neste ano, e passou de US$ 41 bilhões para US$ 42,19 bilhões, em 2012.

Índices

A pesquisa semanal do BC com analistas de mercado também traz projeções para os demais índices de inflação. A expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), neste ano, passou 4,90% para 4,96%. Em 2012, a expectativa é que esse índice fique em 4,59%, contra 4,50% previstos no boletim anterior.

A estimativa para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi alterada de 5,85% para 5,96%, este ano, e de 4,50% para 4,52%, em 2012. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) neste ano, a expectativa passou de 5,77% para 5,96%. No próximo ano, a projeção continua em 4,5%.

A estimativa dos analistas para os preços administrados permanece em 4,40%, em 2011, em em 4,50%, no próximo ano. Os preços administrados são aqueles cobrados por serviços monitorados, como combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, água, educação, saneamento, transporte urbano coletivo, entre outros.

Fonte: Terra, www.terra.com.br