Mercado espera 2012 com crescimento de PIB abaixo de 1%

Para os analistas financeiros, a inflação deve fechar este ano em 5,71%

Na última previsão para os parâmetros macroeconômicos de 2012, analistas do mercado financeiro mantiveram expectativas pessimistas para o desempenho da economia brasileira neste ano. A previsão de alta do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todas as riquezas produzidas no País) para 2012 atingiu o ponto mais baixo das estimativas de mercado e, na visão dos economistas, deve ficar em apenas 0,98%. Em 2013, o crescimento da economia brasileira deve ficar em 3,3%, enquanto o governo aposta em mais de 4,5%.

O ano que termina nesta segunda-feira foi marcado pelo fraco desempenho da indústria, a maior prejudicada pela crise financeira mundial. Os países atingidos pelos abalos econômicos concederam incentivos internos que prejudicaram a competitividade dos produtos nacionais no exterior. Na tentativa de reverter esse quadro, o governo brasileiro anunciou uma série de medidas de desoneração do setor, o que implicou uma queda de R$ 45 bilhões na arrecadação de impostos este ano. O fato também prejudicou o cumprimento do superávit primário - que é a economia feita para pagar os juros decorrentes da rolagem da dívida pública.

Para os analistas financeiros, a inflação deve fechar este ano em 5,71%, patamar superior ao esperado pelo governo, que é de 5,2%. Em 2013, segundo os economistas, os preços vão acumular alta de 5,47%, embora a área econômica de Dilma Rousseff insista que a inflação vai convergir parao centro da meta do Banco Central, que é 4, 5%.

Fonte: Terra, www.terra.com.br