Mercado prevê inflação menor e mais crescimento em 2013, revela dados

A expectativa para inflação recuou pela segunda semana seguida depois de uma sequência de seis elevações consecutivas

Dados do boletim Focus, do Banco Central, divulgados nesta segunda-feira mostram analistas de mercado levemente mais otimistas em relação à economia neste ano na comparação com os dados da última semana.

A expectativa para inflação recuou pela segunda semana seguida depois de uma sequência de seis elevações consecutivas. Agora a projeção é que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) termine o ano em 5,69% em 2013.

O nível é inferior ao registrado na semana passada (5,70%), quando começou a inversão na curva das expectativas dos analistas e se aproxima do patamar registrado há um mês (5,67%).

A meta oficial para a inflação é 4,5%, com margem de dois pontos para cima ou para baixo.

A prévia do índice de fevereiro, divulgado na última semana, desacelerou em relação a janeiro graças ao efeito da redução na conta de luz. O IPCA-15 ficou em 0,68% --ante os 0,88% do mês anterior-, acima das expectativas de mercado, e acumulou alta de 6,18% em 12 meses.

Houve melhora na projeção de crescimento para 2013. Depois de duas semanas seguidas de redução, a expectativa de avanço do PIB cresceu para 3,10%, mesmo nível registrado um mês atrás. Na semana anterior, a previsão era de crescimento de 3,08%.

A revisão das previsões sugere que os analistas podem ter enxergado em alguns indicadores de janeiro e início de fevereiro sinais de retomada na atividade, inclusive com reação da indústria.

A estimativa para a produção industrial passou de 3% para 3,10% depois de dois recuos consecutivos e se igualou ao nível previsto há um mês.

As previsões para câmbio e taxa básica de juros seguiram a mesma tendência das últimas semanas. Para a Selic, a previsão ficou estável pela 15º semana, em 7,25%, e para o dólar, houve nova redução, para R$ 2.

Fonte: Folha