BC: Mercado reduz previsão de aumento da economia para 1,64%

Pesquisa Focus revê para baixo a projeção de crescimento pela quinta semana seguida

Na primeira pesquisa Focus após a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre de 2012, o mercado financeiro reduziu pela quinta semana consecutiva a previsão de crescimento da economia brasileira, que caiu de 1,73% para 1,64%, de acordo com a pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central. Para 2013, a aposta se manteve em 4,50%, acima dos 4,40% verificados há quatro semanas.



A projeção para o setor industrial em 2012 piorou novamente, de um resultado negativo de 1,55% para uma retração de 1,78%. Para 2013, economistas preveem ritmo maior, com avanço industrial de 4,50%, projeção que se manteve. Um mês antes, a pesquisa apontava estimativa de queda de 0,69% neste ano e alta de 4,40% no próximo ano.

Analistas mantiveram ainda a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 35,25% em 2012 e em 34% em 2013. Há quatro semanas, as projeções estavam em, respectivamente, 35,40% e 34% do PIB para cada um dos dois anos.

O mercado financeiro fez um ajuste marginal na projeção de inflação medida pelo IPCA para 2013, que passou de 5,50% para 5,51%. Há um mês, estava em 5,50%. A projeção de alta da inflação para os próximos 12 meses subiu de 5,64% para 5,65%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas, estava em 5,58%.

A projeção para 2012 subiu pela oitava semana consecutiva, passando agora de 5,19% para 5,20%. Há quatro semanas, estava em 5,00%.

Nas estimativas do grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções, o chamado Top 5 da pesquisa Focus, a previsão para o IPCA no cenário de médio prazo se manteve em 5,20% em 2012 e em 5,50% em 2013. Há um mês, o grupo apostava em alta de 5,05% e 5,50% para cada ano, respectivamente.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das estimativas para o IPCA em agosto teve ligeira alta, de 0,37% para 0,38%, acima do 0,32% previsto há um mês. Para setembro, a previsão passou de 0,40% para 0,41%, ante 0,40% há quatro semanas.

A pesquisa trouxe ligeira alteração nas previsões do mercado para a inflação nas médias das estimativas. De acordo com o levantamento, a média das apostas para o IPCA em 2012 subiu de 5,19% para 5,20%. Para 2013, a média passou de 5,53% para 5,54%. Para 2014, foi mantida em 5,24%.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br