Mercado segue empresas em crise e bolsas têm leve queda na Europa

Nesta quarta, o mercado volta a centrar as atenções aos impactos da crise de crédito

As bolsas europ?ias operam sem dire??o definida nesta quarta-feira (12), alternando entre leves altas e baixas na expectativa de novos ind?cios sobre os impactos da crise na economia real.

Por volta das 8h11, o ?ndice FTSE100, de Londres, ca?a 0,48%; o DAX, da Alemanha, operava em baixa de 0,43%; em Paris, o CAC-40 desvalorizava 0,64%.

Nesta quarta, o mercado volta a centrar as aten?es aos impactos da crise de cr?dito sobre a economia real; cada not?cia sobre preju?zos e demiss?es em grandes empresas norte-americanas espalha mau humor pelo mercado financeiro.

Analistas j? avisaram que a General Motors pode quebrar de vez, nos pr?ximos meses, se n?o receber ajuda. O mercado entendeu a dimens?o do problema. As a?es da GM ca?ram 23% na segunda-feira e mais 15% na ter?a-feira.

As vendas de carros novos encalharam. Os americanos n?o est?o trocando os antigos por um "zero quil?metro", com medo de fazer d?vidas num momento t?o dif?cil da economia.

Mas a crise no setor n?o come?ou agora. O estado de Michigan, onde ficam as tr?s grandes montadoras americanas, registrou perda de 400 mil empregos nos ?ltimos oito anos.

Ajuda

No encontro com o presidente George Bush, o presidente eleito Barack Obama pediu que o governo ajude as montadoras agora, antes mesmo de ele assumir o cargo. O dinheiro, US$ 25 bilh?es, sairia do pacote de US$ 700 bilh?es aprovado pelo Congresso. Aquele que, originalmente, seria s? para salvar bancos e financeiras.

Os US$ 25 bilh?es seriam usados para refor?ar a produ??o de carros econ?micos. As montadoras agradeceram a ajuda, mas j? avisaram que v?o precisar de mais dinheiro. S? a GM anunciou que deve demitir duas mil pessoas e que vai cortar sal?rios.

Montadoras que amea?am fechar, bancos quebrando, a crise contaminou a economia real americana. As lojas, nos Estados Unidos, j? est?o decoradas para as festas de fim de ano. Mas os lojistas sabem que este dever? ser o pior Natal dos ?ltimos tempos. S? no m?s passado, as vendas ca?ram 13%.

Outros setores tamb?m sofrem com a crise: uma grande rede de cafeteria, uma importante rede de eletr?nicos e uma empresa de correio privada anunciaram preju?zos e cortes de funcion?rios.

Em uma tentativa de ajudar quem est? com dificuldades at? de pagar a presta??o da casa pr?pria, o governo acenou com um novo plano. Quem est? com a presta??o atrasada h?, pelo menos, tr?s meses, pode ter os juros reduzidos e novos prazos para pagar a d?vida. Sem a ajuda, quatro milh?es de fam?lias americanas podem ter que devolver as casas financiadas.

Fonte: g1, www.g1.com.br