Ministra: apesar de desaceleração, cenário é de geração de emprego

"Se fizermos qualquer comparativo com países que estão vivenciando crise, o Brasil tem dado goleada", afirmou a ministra

Articuladora política do governo, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, comemorou os resultados de emprego do mês de julho, o menor número para o período nos últimos dez anos. A exemplo do ministro do Trabalho, Manoel Dias, Ideli alegou que apesar da desaceleração, o cenário é de geração de empregos.

"Emprego no Brasil é algo que, para nosso orgulho, tem sido uma das formas significativas de termos dado segurança para a população brasileira. Se fizermos qualquer comparativo com países que estão vivenciando crise, o Brasil tem dado goleada", afirmou a ministra.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, avaliou o dado de maneira similar a do governo. "Meus colegas sindicalistas da Europa e dos Estados Unidos não têm a possibilidade de estar fazendo discussão sobre a variação da quantidade de empregos que foi criada. O que existe lá é taxa de desemprego e como é que evita o desemprego em massa que está ocorrendo", afirmou.

Em julho, o Brasil gerou 41.463 novos empregos em julho, contra 146.496 do mesmo mês em 2012. O último resultado inferior ao deste ano foi registrado em 2003, quando foram criados 37.233, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho.

Fonte: Terra