Miriam Leitão: a crise chegou ao Brasil

A crise chegou ao Brasil por vários canais. Em alguns deles, o Banco Central começou a agir.

A crise chegou ao Brasil por v?rios canais. Em alguns deles, o Banco Central come?ou a agir. Primeiro, fechou-se o mercado de cr?dito que trazia empr?stimos externos para financiar exportadores. O Banco Central avisou que emprestar? d?lares das reservas a bancos para que eles reemprestem para essas empresas exportadoras.

O problema ? que n?o ? um buraco pequeno. As empresas recebiam os d?lares adiantados, meses antes de embarcar. Com esse dinheiro, aplicavam aqui dentro e ganhavam muito dinheiro com os juros. S? que as exportadoras adiantaram tanto que mercadoria que vai ser exportada daqui a quatro meses, por exemplo, j? est? paga e o d?lar n?o vai entrar.

Outro problema que assusta o mercado ? que muitas empresas fizeram opera?es financeiras no mercado futuro de c?mbio. Elas se comprometeram a entregar o d?lar a um pre?o definido. Por exemplo, a R$ 1,70. Apostavam que o d?lar n?o subiria e agora ter?o um enorme preju?zo se forem cumprir os contratos.

Essas empresas ter?o que comprar caro para entregar a um pre?o mais baixo. Quanto a isso, segundo me informou uma fonte do governo, n?o h? muito o que o Banco Central possa fazer. Essas empresas n?o ter?o ajuda.

A falta de cr?dito provocada pelo fim das linhas externas fez com que os bancos grandes parassem de emprestar aos pequenos. Na semana passada, o governo liberou dinheiro para os bancos grandes ajudarem os pequenos. Ainda n?o funcionou e, por isso, a medida provis?ria de segunda-feira (6) cria as condi?es para que o Banco Central ajude os pequenos bancos e evite um problema mais grave.

Na economia real, eu falei ontem com v?rias empresas sobre planos de investimentos. Elas n?o est?o ainda anunciando suspens?o de investimento, mas v?rias admitiram na conversa comigo que est?o pondo seus planos em banho-maria, esperando melhores tempos.

Parece que as pessoas n?o confiam mais nos bancos l? fora ? felizmente. A crise se espalha pelo mundo de forma r?pida e contamina a economia real. H? esses dois motivos de preocupa??o: de um lado, bancos e institui?es financeiras do mundo inteiro que v?o sendo atingidos, porque outras foram atingidas. ? o cont?gio. ? a intensidade das rela?es financeiras entre bancos de v?rios pa?ses. Por outro lado, os sinais de recess?o tamb?m se espalham.

China preocupada com a crise

No Brasil, sempre se achou que a China seguraria o crescimento mundial, mas l? na China eles est?o preocupados. O com?rcio da China com os Estados Unidos ? de US$ 300 bilh?es. O primeiro-ministro chin?s, Wen Jiabao, deu uma entrevista nos Estados Unidos admitindo que h? muita liga??o entre o mercado financeiro americano e o chin?s. Ele, que tem US$ 1 trilh?o de reservas e taxa de poupan?a de 40% do PIB, disse que est? preocupado com a crise. At? a China.

Fonte: g1, www.g1.com.br