Montadoras aumentam estoques e se preparam para setembro aquecido

De acordo com o presidente da Anfavea, Jackson Schneider, um número

O aumento dos estoques de veículos para 26 dias em agosto --223.836 unidades--, ante 22 em julho, é visto pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) como uma preparação das montadoras para o crescimento nas vendas neste mês, o último antes da subida gradual da alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Apesar da queda de 9,6% nos licenciamentos de veículos em agosto, no confronto com o mês anterior, na média diária houve praticamente estabilidade (-0,9%).

De acordo com o presidente da Anfavea, Jackson Schneider, um número "confortável" para os estoques é entre 23 e 24 dias.

Em junho, o melhor mês da história em vendas, o estoque chegou a 18 dias, o que correspondia a 178 mil veículos. Já em novembro, com o agravamento da crise, atingiu 56 dias e 305 mil unidades.

Sobre o aumento gradual do IPI, Schneider destacou que outros dois fatores influenciaram a expansão dos emplacamentos: a volta da confiança do consumidor e do volume de crédito disponível. Por isso, segundo ele, é difícil avaliar como o mercado vai se comportar.

"Quando o IPI caiu, houve repasse para o consumidor. O aumento da carga tributária tem impacto nos custos, mas isso [alta nos preços dos veículos] vai depender da decisão de cada montadora", disse.

A possível elevação do preço do aço e as paralisações nas fábricas da Renault e da Volkswagen no Paraná, por maiores salários, são duas preocupações das montadoras. "O aço traz outro efeito adicional de pressão de custos, e nenhuma negociação trabalhista pode olhar só o curto prazo", afirmou Schneider.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br