Montadoras veem melhor ano da história

Com IPI menor, indústria prevê melhor ano da história em venda de veículos

O presidente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Jackson Schneider afirmou nesta segunda-feira que a prorrogação do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) menor para veículos pode garantir à indústria o melhor ano em vendas internas da história. Até o mês passado, a Anfavea previa queda nas vendas.

O executivo não adiantou em quanto pode ser o crescimento. Em 2008, o Brasil registrou vendas internas de 2,820 milhões de unidades.

Para este ano, a previsão da indústria era de queda de 3,9% nas vendas, para 2,710 milhões de veículos. Agora, com IPI menor até dezembro, o desempenho deve ser positivo.

"Se continuarmos nesse ritmo, devemos ter o melhor ano da história", afirmou

Segundo o executivo, o primeiro semestre do ano já apresentou resultados positivos, puxados pelo benefício fiscal. "Devemos fechar o primeiro semestre deste ano com um numero maior de vendas no mercado interno do que fizemos no primeiro semestre de 2008, que já foi recorde", afirmou.

O presidente elogiou as medidas anunciadas pelo governo nesta segunda e disse que estão dando os resultados esperados.

Segundo o presidente da Anfavea, as vendas chegaram a cair cerca de 20% no último trimestre de 2008, em comparação anual, e continuavam caindo.

"Estávamos com mais de 300 mil carros em pátio. Se nós não tivéssemos essa redução de IPI, provavelmente a história da indústria automotiva brasileira em termos de desempenho nesse ano teria sido terrivelmente pior."

Para Schneider, o mercado brasileiro tem demanda reprimida e muito espaço para crescer, e comparou com a Argentina. Segundo ele, no Brasil, a relação é de 8,1 habitantes por veículo. Na Argentina, é de cerca de 5.

Produção

De acordo com a previsão feita antes da prorrogação do IPI, a produção de veículos deveria ficar em 2,860 milhões de unidades em 2009, queda de 11,1% em relação a 2008. A Anfavea ainda não comentou se essa previsão será alterada. Até maio deste ano, a produção atingiu 1,187 milhão de veículos, queda de 14,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

O mercado externo ainda é o principal responsável por esse recuo. As exportações de veículos caíram pela metade de janeiro a maio deste ano em relação ao mesmo período de 2008. Para o ano, a Anfavea prevê queda de 39%, para US$ 8,5 bilhões.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br