Mecânico que tem qualificação recebe bem mais que um médico por hora de trabalho

Mecânico que tem qualificação recebe bem mais que um médico por hora de trabalho

A revisão nos automóveis continua sendo o mais indicado para manter o carro em perfeito estado de funcionamento.

Quem nunca detectou um problema elétrico em seu carro bem no meio da viagem de férias? Certamente, o descuido com o carro e a falta de uma manutenção na hora de sair e pegar a estrada já deixou muitos motoristas espertos no prejuízo.

Problemas elétricos como defeitos na bateria ou as panes com fusíveis, devido gambiarras no veículo, são os transtornos mais recorrentes e que causam os maiores prejuízos aos motoristas em uma viagem prolongada.

?Na hora de viajar, muitas pessoas não ficam atentas a capacidade elétrica correta do carro e outros ainda fazem uso de muitas gambiarras. Esses são alguns fatores que podem prejudicar todo o passeio e ainda o bolso do motorista?, explica Ademir Aílton, chefe de mecânica.

Segundo Ademir, um veículo que apresenta problemas a uma distância de 20 Km pode causar um prejuízo de R$ 500,00 a R$ 600,00 para uma pessoa.

Ele afirma que este valor já vem somado com o valor da peça danificada e o custo da mão de obra. ?Esse seria um prejuízo que pode pesar e muito no bolso de alguns motoristas despreocupados?, esclarece.

Outros problemas detectados, sem uma prévia manutenção na parte elétrica do veículo podem estar nos faróis, no ventilador do radiador, no para-brisas, no motor ou na bomba de combustível. ?Várias dificuldades podem ser encontradas, por isso é fundamental uma manutenção no veículo?, acrescenta Ademir.

Para andar sempre seguro e prolongar a vida útil de seu veículo, um motorista deve estar atento não só à parte elétrica do carro, mas ainda trocar o óleo em dia, fazer a manutenção de suspensão e freios, conservar a pintura do veículo, calibrar esporadicamente os pneus, alinhar e balancear o carro diariamente. Outra dica bem viável é a consulta periódica ao manual de uso do fabricante do carro.

Mecânico recebe bem mais que um médico

Quem achava que a profissão de mecânico não exige estudo e qualificação profissional, engana-se. Segundo o Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos (Sindirepa) em São Paulo, um mecânico recebe em média R$ 88 por hora, em alguns casos é mais do que recebe um médico, e esse valor costuma dobrar quando o profissional possui algum tipo de especialização ou qualificação.

A pesquisa aponta que esta realidade é concreta, pois a tecnologia nos carros está exigindo profissionais cada vez mais preparados para a manutenção da quantidade de carros.

Segundo Gustavo Daniel, chefe de mecânica da Canadá Veículos, o volume de veículos que saem todo ano para o mercado também é outro fator que exige profissionais bem mais preparados com a área.

"A quantidade de carros que saem para o mercado tem que ser compatível com a qualidade do profissional da área, que por sua vez deve ter formações e ter conhecimento variado sobre a profissão", esclareceu o chefe de mecânica da concessionária.

Ainda conforme Gustavo, o profissional bem preparado na área ganha hoje em média R$ 1.500,00. Dependendo da empresa, o mecânico também pode chegar a receber cerca de R$ 2.000,00 ou até R$ 2.500,00 mensalmente.

Para entrar neste rol de remuneração, os mecânicos de sucesso precisam fazer cursos técnicos da área, aprender macetes do dia a dia, ter dedicação naquilo que exerce e ainda se atualizar com o que há de mais urgente e exigente no mercado.

"Não basta somente mexer com graxa, mas também ter um conhecimento geral da área e saber como trabalhar com ela", finaliza Gustavo.

Fonte: Thauana Cavalcante