MS cria 19,2 mil novos empregos e tem o 6º melhor desempenho do País

MS cria 19,2 mil novos empregos e tem o 6º melhor desempenho do País

o Estado fechou 2012 com 617.193 trabalhadores com registro em carteira ou como estatutários

O número de empregos formais registrados em Mato Grosso do Sul teve crescimento de 3,22% no ano passado, com a criação de 19.225 novos postos de trabalho. Graças aos setores de serviço e comércio, que puxaram a geração de empregos no ano passado, o Estado teve o 6º crescimento entre as 27 unidades da federação e acima da média nacional, de 2,48%.

O quadro só não foi pior porque a administração pública eliminou 15 mil vagas em 2012, segundo a Rais (Relação Anual de Informações Sociais), divulgada ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego. A agropecuária também fechou 1,4 mil postos de trabalho.

No geral, o Estado fechou 2012 com 617.193 trabalhadores com registro em carteira ou como estatutários. Em relação a 2011, quando eram 597.168 empregados, houve acréscimo de 3,22%, o 6º maior crescimento do Brasil, só atrás do Piauí (6,36%), Mato Grosso (4,96%), Goiás (4,68%), Paraná (3,88%) e Rondônia (3,60%).

O bom desempenho se deve, principalmente, ao setor de serviços, que compreende um leque de opções, de bares, restaurantes, salões de beleza, entre outros. Foram criadas 17.466 novas vagas no setor, que ampliou o estoque de trabalho em 10,95% entre 2011 e 2012, de 159.514 para 176.980 empregados.

Em segundo lugar ficou a indústria de transformação, com a abertura de 9.367 vagas no mercado de trabalho formal. O estoque de trabalhadores no segmento cresceu 11,01%, de 85.105 para 94.472.

Em terceiro lugar ficou o comércio, impulsionado pela instalação de novos shoppings, supermercados e ?atacarejos? na Capital, que criou 5.690 novos postos de trabalho, elevando o número de trabalhadores de 115.210 para 120.900, segundo o ministério.

A construção civil também teve crescimento de 4,99%, com a abertura de 1.551 novos empregos, de 31.096 para 32.647. A indústria de utilidade pública e a extrativa, respectivamente, com a geração de 1.312 (de 3.344 para 4.656) e 267 novas vagas (de 2.367 para 2.634) completam o bom cenário no Estado.

Se a administração pública e o agronegócio não tivessem fechado postos de trabalho no ano passado, Mato Grosso do Sul poderia ter criado 35,6 mil novas vagas em 2012. No entanto, conforme o Ministério do Trabalho, prefeituras, estado e a União demitiram 15.025 pessoas no Estado no ano passado, com o estoque no setor caindo de 135.719 para 120.694.

O agropecuária eliminou 1.403 vagas em 2012, com o número de empregos formais oscilando 65.613 para 64.210.

Nacional - O número total de empregos formais registrados no Brasil alcançou 47,4 milhões em 2012, representando crescimento de 2,48% em relação ao estoque de 2011. Esse desempenho equivaleu ao acréscimo de 1,148 milhão de postos de trabalho formais em relação ao mesmo mês do ano anterior

Fonte: Campo Grande News