Mudança na tributação do Imposto de Renda sobre PLR beneficiará 800 mil

Mesmo quem recebe bonificação acima de R$ 6 mil — e, por isso, não ficará livre do IR — este ano pagará menos do que em anos anteriores

Os cerca de 800 mil trabalhadores que começam a receber, neste trimestre, o 14º salário ? também conhecido como Participação nos Lucros e Resultados (PLR) das empresas ? terão isenção ou redução do Imposto de Renda (IR). A nova regulamentação do governo federal, válida desde 1º de janeiro, livra de tributação quem ganha um bônus de até R$ 6 mil, beneficiando, principalmente, a classe média. Acima deste valor, o desconto progressivo vai de 7,5% a 27,5%, de acordo com o rendimento bruto.

Mesmo quem recebe bonificação acima de R$ 6 mil ? e, por isso, não ficará livre do IR ? este ano pagará menos do que em anos anteriores.

Outra novidade é que o imposto sobre a PLR passa a ser considerado de tributação exclusiva na fonte. Isso significa que o valor não entrará no cálculo da declaração de ajuste anual, mas também não poderá ser restituído.

Salário mensal

Até 1 de janeiro, o PLR era tributado do mesmo jeito que o salário mensal. Neste caso, a isenção é válida para quem ganha até R$ 1.710,78. Para ganhos entre R$ 1.710,79 e R$ 2.563,91, a alíquota é de 7,5%; para a faixa salarial de R$ 2.563,92 a R$ 3.418,59, de 15%; e para rendimentos mensais entre R$ 3.418,60 e R$ 4.271,59, a taxação é de 22,5%. A partir disso, a alíoquota fica em 27,5%.

Fonte: Extra