Mulheres crescem no mercado de trabalho

Mulheres crescem no mercado de trabalho

Elas tem maior participação, mas ainda são minoria

Rio de Janeiro - O contingente médio anual de trabalhadores desocupados nas seis principais regiões principais metropolitanas do país caiu 28,7% entre 2003 e 2009. Esse movimento corresponde a 752 mil pessoas a menos em busca de trabalho. Por outro lado, a população ocupada aumentou 14% no mesmo período. Os dados foram divulgados hoje (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nesses sete anos, também foi verificado um aumento contínuo de participação das mulheres no mercado de trabalho, embora elas ainda sejam minoria. Em 2003, as trabalhadoras representavam 43% da população ocupada, ou 8 milhões de pessoas. Em 2009, elas já correspondiam a 45,1% desse total, somando 9,6 milhões de pessoas. O aumento foi de 19,4%. No período, o crescimento para os homens foi de 9,8%.

De acordo com o levantamento do IBGE, a expansão mais expressiva do total de trabalhadoras foi observada na região metropolitana de Salvador (32,4%). Já o Rio de Janeiro apresentou o menor percentual de crescimento, de 10,9%.

A pesquisa também revelou que o contingente de trabalhadores com 50 anos ou mais de idade foi o que mais aumentou em sete anos (42%). Em 2009, eles representavam 20,9% da população ocupada.

As pessoas com maior nível de escolaridade também vêm aumentando sua participação no mercado. Os trabalhadores com 11 anos ou mais de estudo representavam 57,5% dos ocupados em 2009. Em 2003, eles eram 46,7% do total.

Fonte: Agência Brasil