Mulheres foram mais inadimplentes que homens em fevereiro, diz CNDL

Pesquisa foi conduzida pela CNDL e pelo SPC Brasil. Mulheres também foram as que mais compraram e que quitaram dívidas

O SPC Brasil e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) informaram nesta sexta-feira (22) que as mulheres foram a maior parcela entre os consumidores inadimplentes em fevereiro, representando 55% do total de CPFs negativados contra 45% dos homens. No mês passado, a inadimplência no comércio varejista avançou 6,6%.

Em fevereiro, 57% das consultas no banco de dados do SPC Brasil para vendas a prazo foram realizadas por CPFs cujos titulares são mulheres contra 43% dos homens, acrescentram o SPC Brasil e a CNDL, por meio de nota à imprensa.

No mês passado, os dados mostram que as mulheres também foram maioria entre os consumidores que saldaram dividas em fevereiro, ao somar 56% dos consumidores que deixaram de ser inadimplentes contra 44% da parcela masculina.

De acordo com o SPC Brasil e a CNDL, as dívidas mais caras e com valores acima de R$ 500 representaram 30% dos calotes em fevereiro, seguidas por perto dos débitos entre R$ 100 e R$ 250 (26%).

Por idade

Do total de CPFs negativados, quase a metade (47%) pertencem a titulares com idade entre 30 e 49 anos, acrescentou a CNDL. Os consumidores na faixa entre 25 e 29 anos representam 16% do total de inadimplentes, seguidos pelos que tem entre 50 e 64 anos (13%) e por jovens com idade até 24 anos, que totalizam 14% dos que têm contas em atraso, informaram as entidades. Pessoas acima de 65 anos representam 10% do total, a parcela menos inadimplente da população brasileira.

O indicador SPC Brasil de recuperação de crédito, que reflete o volume de quitações de dívidas, aponta que os consumidores com idade entre 30 e 49 anos foram os que mais saldaram débitos em fevereiro, com 46% do total, segundo a CNDL e o SPC Brasil. "Em seguida, estão os consumidores na faixa dos 50 aos 64 anos (18%) e pessoas acima de 65 anos (15%). Pessoas entre 25 e 29 anos e abaixo de 24 anos foram responsáveis por 11% e 10%, respectivamente, pelo volume de faturas liquidadas no mês de fevereiro", informaram.

Fonte: G1