Na véspera da Páscoa, a batalha das fábricas de chocolate cresce

Na véspera da Páscoa, a batalha das fábricas de chocolate cresce

Na disputa pelo consumidor, despontam duas chocolaterias

Não adianta vir com guaraná: com a chegada da Páscoa, todo mundo só quer é chocolate. Na disputa pelo consumidor, despontam duas chocolaterias. A gigante de 12 anos, Cacau Show, e a irmã popular da Kopenhagen, Chocolates Brasil Cacau, criada em 2009. Apesar da diferença expressiva ? a Cacau Show é a maior empresa de chocolates finos do mundo ?, a pequenina tem roubado vários clientes, como a dentista Fernanda Ferreira, de 48 anos.

? Todos os dias tomo o cappuccino daqui, porque é mais gostoso. A Cacau Show ficou muito cara ? diz.

O preço mais competitivo é o carro-chefe da marca.

? Lançamos a marca de olho na nova classe média, que tem um poder de consumo muito alto. Os preços são convidativos, mas, sem qualidade, não adiantaria ? afirma Renata Moraes, vice-presidente do grupo CRM (dono da Kopenhagen e da Chocolates Brasil Cacau).

Para o professor da Fundação Getulio Vargas (FGV) Daniel Plá, o lançamento da CBC foi bem-sucedido.

? A Cacau Show perdeu um pouco de mercado. Ela não podia abrir novas lojas muito perto das suas, para não correr o risco de roubar o próprio público. Agora, essa concorrência no mesmo bairro se acirrou.

A disputa não quer dizer que a Cacau Show esteja na pior. A marca tem crescido nos últimos anos e mantém consumidores fiéis. É o caso da empresária Kátia Magalhães, de 44 anos:

? Faço as compras da Páscoa aqui há anos e não gostei do que provei na Brasil Cacau. Tudo muito doce.

Teste cego avalia sabores das marcas



Na hora de comer chocolate, o mais importante não é preço nem embalagem: é sabor. Para esclarecer as diferenças na prática, o EXTRA convidou a professora de confeitaria Carla Sartori, do Centro Técnico Profissional (Cetep) da Faetec, em Vila Isabel, para um "teste cego".

Sem identificar as embalagens, Carla experimentou a barrinha de chocolate ? conhecida como língua de gato ? e a trufa de avelã das duas marcas concorrentes, identificadas como A (Chocolates Brasil Cacau) e B (Cacau Show).

Logo no começo, Carla destacou as diferenças:

? O produto da B é mais trabalhado. Isso é importante porque a gente começa a comer com os olhos.

No teste da "língua de gato", Carla preferiu o "Miau ao leite", da Cacau Show.

? O B (Cacau Show) tem menos gordura, porque deve ter mais pasta de cacau. O A (Chocolates Brasil Cacau), com certeza, é misturado com leite em pó, que o deixa mais barato, mas muito doce.

Nas trufas, foi diferente.

? A trufa B (Cacau Show) tem um gosto muito alcoólico, o que encobre o de avelã. A da marca A (Chocolates Brasil Cacau) é mais gostosa, tem pedaços de avelã, realça o sabor.

A rede Cacau Show esclareceu que sua trufa de avelã tem "substância alcoólica em sua composição (extrato de conhaque), inclusive informado na embalagem, e não é recomendada para crianças".

A Chocolates Brasil Cacau afirmou, em nota, que a massa de cacau "utilizada para toda a linha é composta por 35,77% de sólidos de cacau (manteiga e pasta), 18,86% de leite em pó e 42% de açúcar. Não são adicionadas gorduras na formulação da massa de chocolate" e que a mistura de leite em pó "enriquece a qualidade do produto".

Veja, na íntegra, a resposta da Brasil Cacau:

?Em resposta à sua solicitação, esclarecemos que a massa de cacau da Chocolates Brasil Cacau utilizada para toda a linha é composta por 35,77% de sólidos de cacau (manteiga de cacau + pasta de cacau), 18,86% de leite em pó e 42% de açúcar.

A riqueza do processo de conchagem de 24 horas, além de conferir cremosidade e maciez ao chocolate, ressalta aromas e notas sensoriais que podem sugerir naturalmente o sabor de leite condensado, ingrediente este que não faz parte da composição da massa de chocolate da marca. Ressaltamos ainda que também não são adicionadas gorduras na formulação da massa de chocolate porém, a gordura descrita na tabela nutricional é proveniente da alta adição de sólidos de cacau contida em nossa rica formulação que traz um diferencial único para aos produtos da Chocolates Brasil Cacau.

Quanto às afirmações da culinarista, esclarecemos que o chocolate rico em gorduras provenientes do leite e da manteiga de cacau necessariamente tem em sua composição uma grande porcentagem de sólidos de cacau e leite em pó, ingredientes nobres e caros que enriquecem a qualidade do produto. Desta forma, não é verdadeira a afirmação de que o uso do leite em pó torna o produto barato.?

Fonte: Extra