No último ano, três a cada dez idosos tiveram o nome 'sujo', diz SPC

De acordo com o estudo, a causa mais comum para os idosos terem o nome 'sujo' é ter ajudado pessoas próximas.

Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), apontam que aproximadamente um terço dos consumidores do Brasil da terceira idade já tiveram o nome nos cadastros de inadimplência nos últimos 365 dias. Outra estimativa da entidade é que no país, 4 milhões de pessoas acima de 65 anos estejam inadimplentes, ou 25% do total.

"A média nacional de crescimento de pessoas inadimplentes nas bases do SPC Brasil atualmente é de 3,8%. Quando consideramos só a população entre 64 e 94 anos, o crescimento é de 7,5%, bem acima da média", afirma, em nota, a economista do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

 

De acordo com o estudo, a causa mais comum para os idosos terem o nome 'sujo' é ter ajudado pessoas próximas.

"Dois em cada dez [21%] idosos que tiveram o nome sujo não puderam pagar suas contas, porque emprestaram o nome para financiar compras e pegar empréstimos para amigos e parentes. Essa prática é muito arriscada. Ficar com o nome sujo pode significar ficar sem crédito para realizar um sonho ou lidar em uma situação de emergência", orienta o educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, do SPC, José Vignoli.

Segundo o estudo, a segunda causa mais comum, com 19%, das respostas, é o mau planejamento financeiro, seguido de problemas de saúde (11%), descontrole dos gastos (8%) e de cobranças indevidas (6%).

A pesquisa mostra também que 57% dos consumidores com mais de 60 anos não possui qualquer tipo reserva financeira ou investimentos. Para chegar a este resultado, os entrevistadores ouviram 632 pessoas com mais de 60 anos, de todas as capitais brasileiras.

Fonte: G1