Nova classe média usará 53,9% do 13º para quitar as dívidas

Nova classe média usará 53,9% do 13º para quitar as dívidas

Quanto maior a renda, maior a parte destinada à poupança, diz instituto

Pesquisa do Data Popular divulgada nesta quarta-feira (30) mostra que a classe C (famílias com renda per capita entre R$ 326 e R$ 1.400, pelos critérios do instituto), pretende gastar 53,9% do pagamento do 13º salário na quitação de dívidas. Entre a população de alta renda, o percentual é de 34,1%. Já entre a população de baixa renda, a parcela é um pouco mais alta, 55,7%.

As despesas com compras de fim de ano e viagens serão o segundo destino preferencial do 13º recebido pela chamada nova classe média, representando 25,1% do total, segundo a pesquisa. O terceiro principal uso será a reserva financeira e poupança (16,6%).

Segundo a pesquisa, R$ 6 em cada R$ 10 reais pagos em 13º Salário esse ano estarão nas mãos de brasileiros pertencentes à chamada "nova classe média", na definição do instituto.

A partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD), o Data Popular projeta em R$ 118 bilhões o total de pagamentos de 13º salário no país. Desse total, R$ 64,1 bilhões (54,3%) serão destinados à classe C; R$ 45,4 bilhões (38,5%) às famílias de renda alta e R$ 8,5 bilhões (7,2%) às famílias de baixa renda.

A pesquisa foi realizada através de entrevista online com 5.003 pessoas de todo o país, em novembro.

Segundo o Data Popular, quanto maior a renda, maior a parte do 13º destinada à poupança. Entre a população de alta renda, 22,9% do pagamento deverão ser destinados para reserva financeira. Já entre a população de baixa renda, a parcela é de apenas 4,9%.

Pelas projeções do instituto, do total de R$ 118 bilhões pagos em 13º no país, R$ 54,8 bilhões serão usados no pagamentos de dívidas, R$ 34,4 bilhões em compras e viagens e R$ 21,5 bilhões em reserva financeira como poupança.

A pesquisa aponta ainda que pelo menos R$ 7,4 bilhões do 13º salário já foram utilizados

pelos brasileiros ao longo do ano, via antecipação do empregador ou financiamento bancário.

Fonte: G1