Pagamento do 13º deverá injetar R$ 173 bi na economia, diz Dieese

O pagamento do 13º salário vai movimentar a economia.

Até dezembro deste ano, o pagamento do 13º salário deverá injetar cerca de R$ 173 bilhões na economia brasileira, segundo estimativas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgadas nesta quarta-feira (11).

O valor previsto para este ano indica um crescimento de 9,9% frente a 2014 (R$ 158 bilhões). Por outro lado, o Dieese estima que o número de pessoas que receberá o 13º salário em 2015 será 0,3% inferior (cerca de 300 mil pessoas a menos) ao calculado em 2014, "em grande parte pela redução do estoque de empregos no setor formal". Até setembro, o país perdeu 657 vagas formais de trabalho, segundo dados do Ministério do Trabalho.

Neste ano, perto de 84,4 milhões de brasileiros serão beneficiados, segundo o Dieese. Em 2014, 84,7 milhões receberam 13º salário.

O montante de R$ 173 bilhões representa aproximadamente 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, e será pago aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos; aos beneficiários da Previdência Social; e aos aposentados e pensionistas.

Image title

O cálculo do Dieese considera apenas os empregos formais. Não leva em conta os autônomos, assalariados sem carteira ou trabalhadores com outras formas de inserção no mercado de trabalho que, eventualmente, recebem algum tipo de abono de fim de ano, nem os valores envolvidos nesses abonos.

Valor médio de R$ 1.924
Segundo o levantamento, os 84,4 milhões de brasileiros que deverão receber 13º salário serão beneficiados com um rendimento adicional, em média, de R$ 1.924.

Os assalariados no setor formal irão receber, em média, R$ 2.451. A maior média deve ser paga para os trabalhadores do setor de serviços, e corresponde a R$ 2.796. Na indústria, o valor médio será de R$ 2.570. Já na agropecuária, será de R$ 1.497.

Para aposentados e pensionistas, o valor médio será de R$ 1.531.

Aposentados e pensionistas receberão R$ 51,5 bilhões
Do montante a ser pago a título de 13º, cerca de 30% dos R$ 173 bilhões, ou seja, perto de R$ 51,5 bilhões, serão pagos aos aposentados e pensionistas. Outros R$ 121,7 bilhões, ou 70,3% do total, irão para os empregados formalizados.

Dos 84,4 milhões de brasileiros que devem ser beneficiados, 33,6 milhões, ou 38,6% do total, são aposentados ou pensionistas da Previdência Social (INSS).

Os empregados formais (50,8 milhões de pessoas) correspondem a 60,2% do total. Entre estes, os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 1,916 milhões equivalendo a 2,3% do conjunto de beneficiários do abono natalino.

Distribuição por região
A Região Sudeste receberá 51,3% do montante que entrará na economia do país com o pagamento do 13º salário, segundo o Dieese. Outros 15,6% do montante a ser pago devem ser pagos na região Sul, enquanto ao Nordeste serão destinados 15,9%. Para as regiões Centro-Oeste e Norte, irão, respectivamente, 8,6% e 4,9%.

Fonte: Com informações do G1