Para Lula, G20 passa a cumprir papel excepcional

Em relatório, grupo define aumento de participação de emergentes no FMI

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (25) que o G20 tem papel excepcional na nova ordem mundial e tornou-se o fórum para discussões econômicas globais. A declaração foi dada em entrevista após a conclusão do encontro de cúpula do G20, em Pittsburgh, nos Estados Unidos.

Lula disse que isto não significa que o G8 acabou, mas significa que o G20 está agora consagrado como o fórum que vai discutir os assuntos econômicos mundiais. O Grupo dos 8, ou G8, é composto pelos EUA, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Japão, Canadá e Rússia.

O G20 integra as 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia. O presidente Lula avaliou que a reunião desta sexta foi a mais importante já realizada no âmbito do G20. No encontro de Washington, em 2008, ele avaliou que o primeiro degrau foi ultrapassado. Na reunião de Londres, este ano, ele ponderou que havia ceticismo público sobre as áreas em que o G20 poderia avançar.

E, agora, há a consagração do G20 como fórum institucional para cuidar de questões econômicas. No destaque está o aumento das cotas dos emergentes tanto no Fundo Monetário Internacional (FMI) quanto no Banco Mundial, aponta Lula. Relatório final No relatório final da Cúpula do G20, o grupo fala em um acordo sobre a transferência de pelo menos 5% das cotas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para os países emergentes.

A decisão tem como objetivo reequilibrar as forças, concedendo mais peso aos países importantes economicamente, mas mal representados no Fundo. O G20 também deve conclamar os 186 Estados-membros do FMI a ratificar a reforma decidida em 2008, mas nunca aplicada por falta de quórum.

Fonte: g1, www.g1.com.br