Pedra do Sal ganhará incentivos com novo empreendimento

Os encantos já existentes no local, serão plano de fundo perfeito para um empreendimento que traz sofisticação e requinte

A 16 km do centro de Parnaíba, maior cidade da região norte do estado do Piauí, a praia da Pedra do Sal é cenário de belezas naturais ainda não exploradas pelo turismo. Possui um farol localizado em um conjunto de pedras que divide a praia em dois lados – o manso e o bravo, transformando o local em um verdadeiro reduto para banhistas de um lado e do outro um cenário maravilhoso para esportes radicais como o surf, kitesurf e outros. Foi por todas essas características e com o propósito de incentivar o turismo e a geração de emprego e renda na região, que o Pure Resort escolheu essa localidade para investir em um projeto já consolidado no mundo todo e que será pioneiro no estado do Piauí. Os encantos já existentes no local, serão plano de fundo perfeito para um empreendimento que traz sofisticação e requinte.

Pure Resort


Para apresentar aos moradores da região, onde será implantado o projeto, profissionais da engenharia e arquitetura, acompanhados de um representante da Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Piauí, levaram membros de associações da comunidade da Pedra do Sal ao local na última sexta-feira (17). Na ocasião a comunidade da região teve a oportunidade de tirar todas as suas dúvidas sobre o projeto e ver de perto o local da construção do resort, verificando que não afetará as suas atuais formas de sobrevivência: as lagoas, morros e a coleta do murici serão preservadas, conservando o meio ambiente e os locais utilizados pela comunidade na pesca artesanal e agricultura familiar aproveitando, ainda, para o desenvolvimento do ecoturismo e a geração de emprego e renda da região.

De acordo com Ducilene Martins de Oliveira, presidente da Associação de Barraqueiros da Pedra do Sal, o empreendimento é aguardado pelos jovens moradores da comunidade que esperam oportunidade de emprego e desenvolvimento da região com a chegada do resort. “A gente precisa de empreendimento que desenvolva a comunidade. Muitos jovens não querem seguir a profissão dos pais de ser pescador, querem emprego e nossos jovens precisam de empreendimentos que desenvolvam a região. Esses jovens que se manifestam contra não moram aqui. Os daqui querem o desenvolvimento” relatou Ducilene.

Inicialmente contrário à instalação do empreendimento, o pescador Antônio de Pádua, membro da Associação Comunitária e da Comissão de Pescador, após visitar o local verificou que o ambiente será preservado. “Realmente nada será afetado com o empreendimento aqui na Pedra do Sal. A pesca e a agricultura vão acontecer normalmente”, afirmou Antônio de Pádua.

De acordo com Esdras Costa do Nascimento, gerente do projeto Pure Resort,o estudo de impacto ambiental foi apresentado aos órgãos competentes pontuando todos os tópicos necessários em relação à implantação seguindo todas às leis ambientais. “Apresentamos um estudo do impacto ambiental aos órgãos responsáveis pelo licenciamento com pontos positivos e negativos. Um exemplo de impacto negativo: barulho durante a obra. Como impacto positivo: seremos âncora, e parte importante da estruturação turística da região, motivando, assim, investimento do setor público, em apoio aos investimentos privados, nossos, e de outros, além de gerarmos empregos diretos e indiretos durante a construção do empreendimento e após a instalação e funcionamento do mesmo, proporcionado ainda cursos de capacitação profissional para a comunidade e futuros colaboradores” explicou Esdras.


Fonte: Cristianne Guedes