Pequenos negócios geram mais emprego dentro de Teresina;saiba

Pequenos negócios geram mais emprego dentro de Teresina;saiba

Uma empresa de eventos criada em escola emprega as três sócias e ainda gera muitos empregos diretos e indiretos durante grandes eventos

Em abril, os pequenos negócios foram os principais empregadores no país. Mais de 140 mil pessoas ingressaram no mercado formal de trabalho gerado pelas empresas de micro e pequeno porte, resultando em aumento de 120% na oferta de vagas em relação ao mês de março, o que equivale à geração de mais de 4,6 mil vagas por dia.

Enquanto nos empreendimentos de micro e pequeno porte o aumento na ocupação de vagas foi de 120%, as empresas médias e grandes registraram um aumento de 25,4%. Maria da Conceição Moura, vendedora e subgerente de uma rede de lojas de confecções em Teresina, conta que há 18 anos, as cinco lojas deste ramo já cresceram tanto, que contratar funcionários foi a solução para acompanhar o ritmo do crescimento.

?Nós já temos mais de 80 funcionários e são todos da região de cada loja. Em decorrência do aumento do tamanho das lojas, cresceu também o número de funcionários. Ela começou pequena, mas foi aumentando?, afirma Maria da Conceição.

Ele disse que depois de ampliar ainda mais as lojas, o proprietário começou a contratar mais pessoas para atender a demanda. ?Contrataram mais funcionários de cinco anos para cá, quando as lojas cresceram mais ainda. Antes eram apenas uns dois por ano, agora é uma faixa de dez. Final de ano chega a uns 25 funcionários temporários, depois da temporada, uns oito a nove são contratados?.

Apesar da concorrência, a rede de lojas, por ter uma boa clientela, se mantém firme no mercado, o que aumenta a procura pelos clientes e com isso torna-se inevitável contratar mais pessoas.

Assessoria já chegou a empregar 100 pessoas

Nina Werg e mais duas amigas, Diva Brito e Kélvia Lustosa, são sócias e possuem um negócio de assessoria, planejamento e execução de eventos em Teresina. As três compõem o quadro de funcionários do negócio.

?Nós somos as sócias, nós atendemos os clientes, participamos de reuniões e sempre procuramos estar juntas, independente da importância da pauta?, comenta Nina. O trio trabalha com eventos, como palestras, simpósio, congressos e com festas de casamentos, batizados, quinze anos e coquetéis e estamos entrando agora também no ramo de formaturas. ?Ficamos responsáveis por montar todo evento, desde a planta até sua montagem final?, acrescenta a empreendedora.

Com tantas responsabilidades, às vezes, torna-se complicado prestar vários serviços ao mesmo tempo. Por isso, quando necessário, Nina, Diva e Kélvia terceirizam mão de obra, o que significa geração de trabalho. ?Por exemplo, o evento exige uma quantidade de pessoas trabalhando, como já aconteceu uma vez que tivemos que selecionar 100 pessoas para trabalhar em uma feira conosco. Da mesma forma que alguns serviços nós também contratamos, terceirizando como iluminação, som, alimentação. De certa forma, movimenta o mercado em geral voltado para eventos?.

Fonte: DJALMA BATISTA E FLÁVIA ARAÚJO