Pesquisa revela novas irregularidades em supermercados de THE

Na pesquisa semanal de preços realizada pelo Jornal MN mais uma vez foram encontradas irregularidades.

Os consumidores teresinenses devem ficar atentos à relação de consumo que estabelecem com o comércio, em especial, quando realizam grandes compras, como é o caso das que se fazem nos supermercados. Na pesquisa semanal de preços realizada pelo Jornal Meio Norte, nos dias 25 e 26 de junho, mais uma vez foram encontradas irregularidades em alguns estabelecimentos.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o supermercado que for pego com valores diferentes para a relação - gôndola x caixa - está sujeito ao pagamento de multas. Além de serem obrigados a corrigir os valores, também são obrigados a instalar leitores óticos para que os consumidores possam conferir os valores dos produtos antes de passarem pelo caixa.

Contudo, nos dias 25 e 26, todos os leitores óticos para consulta de preço do Comercial Carvalho da Homero Castelo Branco estavam fora de operação, impossibilitando aos consumidores a consulta. Foi justamente nesta unidade que a pesquisa anterior revelou existirerm diferenças no preço da gôndola para o que era cobrado no caixa.

O supermercado que teve um melhor desempenho nesta semana foi o Extra, com um total de R$ 259,16, seguido do Hiper Bom Preço com soma total de R$ 259,43 e mostrando uma relação muito equilibrada entre os dois primeiros colocados. A diferença sendo apenas de R$ 0,27. Mesmo com a falta de meios para o consumidor confirmar os preços encontrados nas gôndolas, o Comercial Carvalho (R$ 283,28) ocupa o último lugar, destacando-se como o estabelecimento menos vantajoso para os teresinenses realizarem suas compras.

Atacadões revelam pouca diferença

A pesquisa desta semana nos atacadistas mostrou que o Atacadão Carrefour voltou à ponta do ranking, com a soma mais barata entre os estabelecimentos pesquisados (R$ 88,83). O segundo lugar ficou com o Maxxi (R$ 89,42), que na semana passada havia ficado em primeiro. O terceiro lugar é do Carvalho Mercadão (R$ 94,60) e o último colocado é o Makro (R$ 96,80).

Os itens com marca especificada na tabela são verificados quanto à presença dos mesmos nas prateleiras (ex: sabão Omo). Já nos produtos sem especificação de marca na pesquisa, é registrado o item mais barato (ex: água sanitária 1 litro). As duas exceções são a margarina 250g e o vinagre 500 ml, nos quais foram utilizados produtos similares em virtude de a marca especificada não ter sido encontrada em um dos estabelecimentos, o que ocorreu nos dois casos.

Itens antes pesquisados levando em consideração uma marca específica, como a própria água sanitária e o café a vácuo, passaram a levar em conta o outro critério (menor preço encontrado), haja vista que é cada vez mais difícil achar a mesma marca em alguns produtos em todos os atacados. Nesta semana, a diferença do estabelecimento mais caro para o mais barato foi de R$ 7,97.

*TABELA DE PREÇOS NO JORNAL MEIO NORTE DE HOJE (27/6/2012)





Fonte: Marcilany Rodrigues