Petrobras estuda comprar empresa no Chile

Empresa brasileira entrou no país em 2009, quando adquiriu parte da Exxon Mobil

Como parte da estratégia para crescer no mercado de distribuição de combustíveis do Chile, a Petrobras estuda comprar a empresa colombiana Terpel no país. Foi o que garantiu nesta quinta-feira (3) o presidente da Petrobras Chile, Vilson Reichemback, ao se referir aos ativos que a chilena Empresas Copec deverá vender depois de comprar indiretamente 47,2% da controladora da colombiana Terpel.

Reichemback afirmou a jornalistas, após um evento para marcar o início da distribuição de etanol no mercado chileno, que a empresa quer “crescer organicamente ou adquirindo outras empresas”. A Empresas Copec já afirmou que não tem interesse em participar da administração da Terpel no Chile para evitar acusações de monopólio. A corporação tem a liderança na distribuição de combustíveis no país.

Por isso, deve vender sua parte da Terpel assim que assumir o controle da companhia colombiana. Questionado sobre a atratividade que teriam os ativos da Terpel para o negócio da Petrobras no Chile, Reichemback disse que dependerá de uma avaliação. Segundo ele, à primeira vista, parece haver sinergias potenciais com os ativos da Terpel. A Petrobras é a quarta maior distribuidora de combustíveis do Chile, atrás de Copec, Shell e Terpel. A posição desagrada ao representante da empresa no país.

- Essa história de ser a quarta ou terceira não nos agrada. Por que não ser a segunda? A Petrobras entrou no mercado chileno no começo de 2009 ao comprar os ativos de distribuição da norte-americana Exxon Mobil por cerca de R$ 730 milhões (US$ 400 milhões).

Fonte: r7