Petrobrás vai oferecer ações para pessoa física

O mínimo para investimento é de R$ 1 mil e o máximo de R$ 300 mil.

Petrobrás vai oferecer ações para pessoa física No mínimo, 10% das ações que sobrarem da oferta prioritária (voltada para quem já é acionista) de novos papéis da Petrobrás serão oferecidas às pessoas físicas. Nesse processo, chamado de "oferta ao varejo", haverá prioridade de venda aos funcionários da estatal para, depois, ocorrer a oferta de ações aos investidores comuns. No total, a Petrobrás vai distribuir 2,174 bilhões de novas ações ordinárias (ON, com direito a voto) e 1,585 bilhões de novas ações preferenciais (PN) no dia 30 de setembro, segundo o prospecto publicado pela petrolífera na sexta-feira no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O total de novas ações poderá movimentar até R$ 150 bilhões, o que coloca o processo no patamar de maior capitalização do mundo. "É muita ação, não vai faltar para ninguém", estima Ricardo Almeida, professor de finanças do Insper (antiga Ibmec São Paulo). Como fazer. Para participar da oferta pública, é preciso procurar uma corretora e registrar o interesse. Nessa ocasião, o investidor precisa determinar o quanto está disposto a gastar no processo. O mínimo para investimento é de R$ 1 mil e o máximo de R$ 300 mil. O preço da ação que será vendida no momento da capitalização será divulgado no dia 24, também por meio da CVM. O mercado estima que o valor fique próximo dos atuais R$ 28. O prazo para a reserva na "oferta ao varejo" começa no dia 13 e vai até o dia 22 deste mês. A efetivação das reservas, no entanto, depende da quantidade de ações que entrará no processo. Há também a opção de fazer investimento indireto, por meio dos fundo de ações (chamados de FIA-Petrobrás), a serem constituídos no contexto da oferta relativo às preferenciais (PN). Nessa alternativa, o investimento mínimo é de R$ 200 e o máximo é de R$ 300 mil. Para participar da oferta dessa forma, é preciso procurar as administradoras dos fundos e garantir a reserva. Investidores prioritários. Para quem já tem ações da Petrobrás, não há valor mínimo nem máximo de investimento e a data para reserva vai do dia 13 até o dia 16 de setembro. Essa é a chamada "oferta prioritária". Também podem participar da oferta prioritária os Fundos Mútuos de Privatização (FMP), formados em 2000 com aportes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de alguns trabalhadores. Quem, até 30 de junho, manteve esses recursos aplicados, poderá investir na oferta pública 30% do saldo total da conta vinculada ao FGTS. Investidores institucionais. O que sobrar da oferta ao varejo será oferecido, até o limite máximo de 10% do valor da oferta original, aos investidores institucionais (pessoas jurídicas, clubes de investimento e instituições financeiras). O investimento mínimo neste caso é de R$ 300 mil. Os coordenadores globais da oferta de ações da Petrobrás são Bank of America (BofA) Merrill Lynch, Bradesco BBI, Citibank, Itaú BBA, Morgan Stanley e Santander. Além de BB Investimentos, como coordenador da oferta de varejo brasileira, junto com BTG Pactual, Credit Agricole CIB, Credit Suisse, HSBC, JP Morgan e Société Générale. DETALHES Quantidade de ações 2.174.073.900 Ordinárias 1.585.867.998 Preferenciais Possibilidade de lote adicional e suplementar, com até 15% do número de ações da oferta Valor da oferta Pela cotação média dos papéis no primeiro semestre, a oferta pode ir de R$ 110,805 bilhões, sem considerar lotes adicionais, até R$ 127,426 bilhões Tipos de oferta Oferta prioritária: para quem já é acionista da companhia Oferta de varejo: para qualquer investidor pessoa física, acionista ou não da Petrobrás, com prioridade para os empregados da companhia. Oferta institucional: para pessoas jurídicas, clubes de investimento e instituições financeiras Cronograma 10 de setembro: limite para a compra de ações da companhia para participação da oferta prioritária 13 de setembro: início do período de reserva de ações para as ofertas prioritária e de varejo. O prazo final para a reserva varia de acordo com o grupo de acionistas, indo até o dia 22 de setembro 23 de setembro: encerramento do processo de formação de preço das novas ações (processo de bookbuilding) 29 de setembro: liquidação da operação 30 de setembro: capitalização

Fonte: MSN Notícias