Piauí terá investimento de R$ 41 milhões em esgotamento sanitário

Piauí terá investimento de R$ 41 milhões em esgotamento sanitário

Moradias em 14 municípios do estado receberão a estrutura para o tratamento do esgoto

Cerca de R$ 41 milhões serão investidos na execução de ligações intradomiciliares e módulos domiciliares de sistemas de esgotamento sanitário em 14 municípios piauienses. A ação está proposta no termo de compromisso assinado entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Governo do Estado do Piauí, com interveniência da Agespisa (Águas e Esgotos do Piauí S/A). A próxima etapa consiste na contratação de empresa de engenharia para efetuar as obras. O edital de licitação foi publicado neste mês de janeiro.

Ao todo, serão executadas cerca de 26 mil ligações intradomiciliares, que é o conjunto de tubos, peças, conexões e dispositivos compreendidos entre o alinhamento predial e o interior da edificação, e 6.745 módulos sanitários domiciliares, constituídos de banheiro externo construído em alvenaria de tijolo com vaso sanitário, caixa de água, chuveiro e pia.

Com isso, serão atendidas em torno de 110 mil pessoas nos municípios de Ilha Grande, Porto, Murici dos Portelas, Guadalupe, União, Amarante, Madeiro, Joça Marques, Luzilândia, Santa Filomena, Ribeiro Gonçalves, Uruçuí, Oeiras e Floriano. As famílias beneficiadas estão incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

?Entre os benefícios dessa ação, podemos citar melhoria da qualidade da água para consumo humano e animal, com eliminação das fontes de poluição e contaminação; melhoria das condições de saúde da comunidade; redução da incidência de doenças, principalmente nas crianças; melhoria das condições de higiene das ruas; redução dos gastos públicos aplicados no tratamento de doenças; diminuição dos custos no tratamento de água para abastecimento e melhoria das condições sanitárias locais?, enumera o gerente de Empreendimentos Socioambientais da Codevasf, Igor Soriano.

A execução das obras será dividida por lotes. Conforme explica o engenheiro civil da Agespisa, José Elias Brito, cada um desses lotes contempla um número determinado de municípios, que foram agrupados segundo critérios de proximidade, a fim de otimizar o trabalho. No lote 1, estão os municípios de Oeiras, Floriano, Amarante e Santa Filomena, que terão investimentos da ordem de R$ 16,6 milhões. Já o lote 2 reúne Guadalupe, Uruçuí e Ribeiro Gonçalves, com recursos de R$ 9,3 milhões. Ilha Grande, Murici dos Portelas, Luzilândia, Madeiro e Joca Marques compõem o lote 3, com valor de R$ 8 milhões. O lote 4, por sua vez, engloba União e Porto, com investimento de R$ 6,9 milhões.

Esgotamento sanitário - Com investimentos previstos no Plano Plurianual (PPA) 2011-2014, as ações da Codevasf na área de implantação de sistemas de esgotamento sanitário objetivam a recuperação e a conservação hidroambiental da bacia. Até o final de 2014, cerca de R$ 2 bilhões terão sido aplicados pela Companhia em obras de implantação de sistemas de esgotamento sanitário.

Os serviços estão beneficiando centenas de famílias que vivem em diversos municípios de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Piauí e Maranhão. Os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1 e PAC 2), por meio do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Ministério da Integração Nacional e outros 14 ministérios, sendo a Codevasf uma das executoras das ações.

Além dos benefícios para a saúde pública, cada R$ 1 milhão investido em obras de esgoto sanitário gera 30 empregos diretos e 20 indiretos, como também empregos permanentes quando o sistema entra na fase de operação.

Fonte: Jornal Meio Norte