Planejar é o segredo para equilibrar as contas no ano que se inicia

Planejar é o segredo para equilibrar as contas no ano que se inicia

Se controlar as contas foi um problema em 2012 e você pretende resolver o problema no ano que vem, a solução é planejar.

Em menos de dois dias já estaremos em 2013 e, justamente nesses período é que muitas pessoas traçam novas metas para o ano que se inicia. Embora muitos brasileiros e teresinenses tenham dificuldade para controlar os gastos em dezembro e manter uma vida financeira organizada desde o início do ano, para os especialistas, planejar é o que torna possível alcançar uma vida financeira estável.

Saber o quanto a renda está comprometida com as contas é o primeiro passo para não perder o controle das finanças e os consumidores devem se preparar para os gastos típicos do início do ano. Taxas como o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores), IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano), matrícula das crianças e a compra do material escolar para quem tem filhos são algumas das despesas já certas e que devem ser honradas logo no primeiro mês de 2013 por muitas pessoas.

Além disso, para aquelas pessoas que usaram o cartão de crédito nas compras realizadas no final do ano essa é a época em que chegam as faturas entre outras despesas como pagamento de seguro veicular.


Planejar é o segredo para equilibrar as contas no ano que se inicia

Para os economistas, fazer as contas de quanto terá de pagar pelas dívidas acumuladas no começo do ano é o primeiro passo para o consumidor organizar as finanças e não perder o controle logo no início do ano.

Outra dica importante e que muitos esquecem é de tentar poupar parte do 13º salário e neste período lançar mão da gratificação para cobrir parte desses gastos.

Na hora de comprar o material escolar, por exemplo, a principal orientação do economista e especialista em planejamento financeiro, Valmir Falcão, é pesquisar preços evitando longos prazos de parcelamento para fazer um bom negócio.

?Para aqueles que vão parcelar as contas em um prazo maior, é preciso tomar cuidado e considerar que o primeiro semestre do ano tem várias datas comemorativas - como Carnaval, Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados - que aumentam os riscos do acúmulo de dívidas com viagens e presentes?, pontua.

Para aquele consumidor que não conseguiu levar as dicas de planejamento financeiro ao pé da letra e que já irá começar o ano endividado, a opção de tomar um empréstimo pode ser uma das alternativas para quitar de uma única vez as despesas de início de ano e se livrar das altas taxas de juro de financeiras e cartões de crédito.

Contudo, é interessante ficar atento à taxa de juros cobrada pela transação e ao número de parcelas que, se prolongadas, aumentam o risco de cair na inadimplência. JPara aquelas pessoas que estão endividadas e não possuem mais limite do crédito, uma alternativa é buscar ajuda de familiares.


Planejar é o segredo para equilibrar as contas no ano que se inicia

Planejamento financeiro deve fazer parte também da rotina das empresas

É importante que o consumidor tenha sempre consciência dos seus gastos quando for buscar crédito. Já que são os gastos sem controle, segundo os especialistas, o motivo para explicar os picos de inadimplência registrados no primeiro trimestre de cada ano.

As empresas também devem se preparar para 2013 com um planejamento estratégico e assim focar no desenvolvimento. Da mesma forma que as pessoas aproveitam o início do ano para traçar novos objetivos, o mesmo acontece com o empresário que aproveita as experiências passadas e o novo ciclo para buscar novas maneiras de aumentar a eficiência do seu negócio.

De acordo com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), o ano de 2013 promete ser intenso para empresários e seus negócios em Teresina. Neste caso, interpretar o ambiente econômico significa vantagem competitiva para o empreendedor.

Para 2013, o poder de consumo da chamada nova classe média deve se apresentar mais uma vez importante. Há também a perspectiva de que alguns segmentos devem reagir bem no próximo ano, como o do agronegócio, que fecha 2012 com fortes perspectivas de expansão do faturamento e crescimento da área cultivada.

Por isso, o planejamento dos negócios significa pensar e trabalhar o que fazer para melhorar a capacidade de geração de renda envolvendo, entre outras coisas como a previsão dos custos, investimentos, retornos, vendas, lucros e fluxo de dinheiro.

Seguir as dicas dos especialistas ajuda a saber como se organizar para estabelecer metas financeiras pessoais a médio e em longo prazo no ano-novo, seja você uma empresa ou pessoa física.

Fonte: Marcilany Rodrigues