Timon: Polo empresarial atrai investidor e empresas negociam instalação; confira

Timon: Polo empresarial atrai investidor e empresas negociam instalação; confira

O perfil das empresas que procuram Timon é em geral de fabricação de materiais para a construção civil e produção têxtil

Cidade de 155 mil habitantes, que pertence ao estado do Maranhão e ao mesmo tempo à região metropolitana de Teresina, Timon tem se destacado nos últimos anos devido ao volume de investimentos e estrutura que garante um desenvolvimento ainda maior. Esta expansão nos negócios e empregos pode também refletir excelentes benefícios a toda região que cerca o município, incluindo Teresina.

Prova disso são 40 novas empresas que negociam a instalação em Timon. Esta atratividade promovida se deve à estruturação do novo distrito industrial da cidade.

O local que funcionará como um condomínio empresarial terá lançamento oficial até o mês de novembro, onde serão anunciadas as primeiras empresas que chegam a Timon.

As negociações estão acontecendo de forma intensa entre os indústrias, a Prefeitura e o Governo do Estado do Maranhão, que esperam um investimento estimado em R$ 250 milhões das novas indústrias e a geração de 2 a 3 mil empregos diretos.

No momento, o projeto do distrito industrial está em fase de elaboração e licitação. Duas empresas já estão em fase avançada nas negociações, mas até o mês de outubro é que a primeira empresa deverá apresentar o projeto. As obras devem durar todo o primeiro semestre de 2014, com inauguração na segunda metade de 2014.

O perfil das empresas que procuram Timon, são em geral, a de fabricação de materiais para a construção civil e produção têxtil, com 11 fábricas deste setor. A indústria de bebidas também procura o local em busca de bons negócios.

Incentivos fiscais com até 75% de descontos

Com estrutura suficiente para transformar o local em polo industrial, Victor Hugo Saraiva, secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Timon, relaciona os pontos fortes para a economia local ir mais longe. "O Distrito vai se beneficiar de todo o modal de transporte já existente, como a ferrovia que liga a importantes capitais, além das rodovias.

No entanto, um dos mais importantes pontos é a qualidade da nossa rede de energia elétrica, sendo a segunda melhor rede do Brasil e políticas agressivas de incentivos fiscais, com descontos de até 75% sobre o ICMS concedido pelo Governo".

Mesmo antes do surgimento do distrito, quatro grandes empresas já funcionam há alguns anos no local. O indústria têxtil já é uma realidade que abriga 500 funcionários na cidade maranhense. A fabricação de velas e atividade frigorífica complementam o cenário empresarial do município.

Redução do IPTU é mais um atrativo

Além do incentivo fiscal através do ICMS, a prefeitura contribui com a isenção do IPTU, oferecendo suporte para encaminhar bons projetos ao Banco do Nordeste para atrair financiamento, limpeza e terraplanagem.

A Prefeitura de Timon também é responsável pela captação dos investidores e melhorias na infraestrutura. Entre os fatores que tornam Timon um "eldorado" para a indústria, ainda é a posição geográfica, que favorece uma eficiente logística de distribuição para os estados do Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e Ceará.

O empresário Welny Silva ressalta as qualidades de Timon, sobretudo pela topografia dos terrenos que facilitam a construção e a energia de boa qualidade.

"Além disso, Timon está construindo um polo empresarial sério, com projeto muito bem amarrado e seguro. É um local para o empresário que tem a real pretensão de investir".

Com o fomento do crescimento industrial, o Banco do Nordeste trouxe a sua primeira agência para a cidade. O gerente local, Horácio Alcântara, afirma que as expectativas para o município, em termos de crescimento econômico, são as melhores.

"Esperamos que o número de investimentos recebidos pelo município triplique até 2015 e o potencial de Timon para a indústria é forte e possibilita grande crescimento".

Outra novidade para o fomento da indústria e dos empregos é o projeto de implantação de um posto do Sistema Nacional de Empregos (Sine), que deve ser feita através do Governo do Estado, com articulações já iniciadas.

"A instalação do Sine poderá dar suporte à chegada das novas empresas com a captação da melhor mão de obra", reforça o secretário Victor Hugo Saraiva.

Fonte: Samira Ramalho