Portabilidade numérica faz um ano com mudanças

Portabilidade numérica faz um ano com mudanças

A partir de março, os usuários do serviço passarão a ter mais um benefício: o tempo de transferência estabelecido é de 3 dias úteis

Nesta terça-feira (2/3), o serviço de portabilidade numérica completa um ano de implantação plena. Desde 2 de março de 2009, os usuários dos serviços fixos e móveis de todo o País podem trocar de operadora e manter o mesmo número de telefone. O benefício implantado no Brasil em 14 etapas a partir de 1º setembro de 2008 foi oferecido, no primeiro momento, aos usuários dos DDDs 14 e 17 (SP), 27(ES), 37(MG) 43(PR), 62(GO), 67(MS) e 86(PI) e, gradativamente, até alcançar todos os 67 DDDs existentes. Os últimos DDDs do País a obterem acesso ao serviço foram 53(RS), 64(GO), 66(MT), 91(PA) e 11(SP) os quais também completam um ano de implantação nesta terça-feira(2/3).

A partir do primeiro ano de implantação plena da portabilidade numérica, os usuários do serviço passarão a ter mais um benefício: o tempo de transferência estabelecido pelo Regulamento Geral de Portabilidade será de três dias úteis após o dia 11 de março. Até essa data, o processo continuará sendo em cumprido em cinco dias úteis.

De acordo com o presidente da Entidade Administradora da portabilidade numérica, ABR Telecom - Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações, José Moreira, "o sistema desenvolvido para suportar os procedimentos desta nova fase da Portabilidade já está pronto para entrada em operação que, de acordo com o Regulamento Geral de Portabilidade, inicia-se no dia 12 de março, uma vez que o calendário de implantação do serviço foi antecipado em nove dias".

Moreira destaca a confiabilidade da solução de portabilidade implantada no Brasil visto que, desde o início do processo em setembro de 2008, com 8 DDDs, até sua conclusão, com todos os 67 códigos em operação, o serviço esteve disponível durante todo o período. "O serviço esteve acessível durante todo este tempo, processando as demandas dos usuários com êxito", frisa.

Outro aspecto ressaltado pelo presidente da ABR Telecom neste primeiro ano de portabilidade plena é relativo ao índice de eficiência do serviço. No inicio da implantação, esta marca era de 81% e, desde que a portabilidade foi implantada plenamente, em março de 2009, tem se mantido acima de 91%.

A eficiência é medida a partir do cruzamento de informações que indicam o atendimento das demandas de acordo com a solicitação do usuário. Assim, para chegar a este índice, a ABR Telecom considera fatores como as solicitações prontas aguardando o agendamento feito pelo usuário; os pedidos em processamento dentro do prazo regulamentar de cinco dias úteis; os cancelamentos dos pedidos de portabilidade por parte do usuário e a comprovação de documentação conforme o modelo brasileiro determina.

Brasil pleno - De acordo com a base de dados da ABR Telecom, desde o dia 2 de março de 2009, quando o serviço começou a vigorar no Brasil de forma plena, até a meia-noite do dia 28 de fevereiro, 4,65 milhões de usuários de telefonia fixa e móvel solicitaram troca de operadora com manutenção do número de telefone. Desse total, 3,09 milhões referem-se a solicitações de usuários de telefonia móvel e 1,56 milhão de telefonia fixa.

No mesmo período, 3,62 milhões de usuários tiveram seus números de telefones transferidos para as novas operadoras escolhidas. As migrações realizadas no primeiro ano de implantação plena da portabilidade numérica (2 de março 2009 a 28 de fevereiro de 2010) foram 3,62 milhões. Entre esses migrados, 2,55 milhões são usuários de telefonia móvel e 1,07 milhão de telefonia fixa.

Brasil acumulado - Considerando os valores acumulados no período, isto é, desde a implantação da portabilidade nos primeiros oito DDDs em 1º setembro de 2008, o total de pedidos até domingo (28/2) estava em 5,18 milhões, sendo 3,44 milhões de solicitações de usuários de telefonia móvel e 1,74 milhões de telefonia fixa e as migrações concluídas em 4,02 milhões, sendo 2,81 milhões de usuários de telefonia móvel e 1,21 milhões de usuários de telefonia fixa.

FONTE: Release ATF Comunicação Empresarial

Fonte: Mar­ci­la­ny Rod­ri­gues