Preço da matéria-prima cai e inflação para aluguel sobe menos durante abril

Grupo matérias-primas brutas caiu 0,06% em abril, sobre alta de 3,25%

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços ? Mercado (IGP-M) registrou uma alta de 0,78% em abril, menor do que a de 1,67% verificada em março, divulgou nesta terça-feira (29) a Fundação Getulio Vargas (FGV). O índice é considerado a "inflação do aluguel" por ser comumente usado para reajustar anualmente os contratos de aluguel no país. Em 2014, a variação acumulada até abril é de 3,35% e, em 12 meses encerrados em abril, o IGP-M variou 7,98%.

Um dos componentes do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) desacelerou para 0,79% em abril, sobre alta de 2,2% em março.

Um dos destaques é a alta menor do índice referente ao grupo "bens intermediários", que variou 0,18%, sobre 1,28% em março. O principal responsável por esta desaceleração foi o subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa de variação passou de 1,70% para -0,05%, diz a FGV.

No estágio inicial da produção, o índice do grupo "matérias-primas brutas" recuou 0,06% em abril, sobre alta de 3,25% em março. Os principais responsáveis pela desaceleração foram os itens: café (em grão) (34,47% para -1,71%), soja (em grão) (4,06% para -1,66%) e laranja (15,73% para -15,82%).

Outro componente do IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou, em abril, variação de 0,82%, a mesma do mês anterior.

A principal contribuição em sentido ascendente partiu do grupo saúde e cuidados pessoais (0,49% para 0,97%), com destaque para o comportamento do item medicamentos em geral, cuja taxa passou de -0,03% para 1,49%.

O terceiro componente do IGP-M, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em abril, variação de 0,67%, acima do resultado de março, de 0,22%.

Fonte: EGO