Preço do pãozinho pode subir 10% até o fim de setembro

A partir de semana que vem — e pelo menos até o fim de setembro —, os consumidores vão se deparar com custos mais altos.

O consumidor vai precisar criar resistência ao cheiro de pão quentinho. O preço do pão francês deve aumentar até 10%, mais um vez. A partir de semana que vem ? e pelo menos até o fim de setembro ?, os consumidores vão se deparar com custos mais altos. Com safras ruins no exterior, tanto o trigo importado quanto o nacional ficaram mais caros.

? Alguns estados do país já aumentaram os preços neste ano. Para esses, o crescimento no valor final deve ficar em torno de 5%. Quem conseguiu segurar até agora, deverá ter um aumento da ordem de 10% ? explicou o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), José Batista.

No Rio, os produtores já repassaram aos consumidores uma primeira alta do trigo, em junho. Hoje, o quilo do pão francês custa, em média, R$ 9, mas é possível encontrá-lo por até R$ 12.

O maior vilão da alta é a safra ruim no exterior. Mais de metade do trigo consumido no Brasil é importado. O vice-presidente do Sindicato da Indústria de Panificação do Município do Rio, Dúlio Mota, explica por que consumimos pouco da produção nacional:

? A farinha brasileira é de baixa qualidade. Além disso, com a alta no exterior, o trigo daqui ficou mais concorrido e também mais caro.

José Batista esclarece que não deve demorar até que o pãozinho recupere os preços mais baixos:

? A partir de outubro, a Argentina terá uma nova safra. O preço da farinha de trigo e, portanto, do pão francês vão normalizar.

Segundo Dúlio, os produtores têm dificuldade de não repassar o aumento aos consumidores.

? O preço da farinha aumentou cerca de 40% nos últimos 60 dias. É claro que o comprador já está notando a diferença ? afirmou.

Fonte: Extra