Preços ao consumidor sobem mais que 0,3%

Os preços dos alimentos foram, mais uma vez, os que mais contribuíram para a desaceleração

O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal) apresentou alta de 0,33% na terceira leitura prévia deste mês, taxa 0,18 ponto percentual abaixo da apurada na abertura de setembro (0,51%). Os preços dos alimentos foram, mais uma vez, os que mais contribuíram para a desaceleração.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas). A taxa do grupo Alimentação (1,43% para 0,64%) foi a que mais influenciou o recuo do IPC-S. Frutas (15,32% para 9,43%) e Hortaliças e Legumes (7,34% para 4,52%), alimentos que apresentaram fortes aumentos nas últimas semanas, registraram nova desaceleração. Entenda a diferença entre os principais índices de inflação

A taxa do grupo Saúde e Cuidados Pessoais (0,04% para 0,03%) também teve pequeno recuo, com o efeito da redução dos preços de Artigos de Higiene e Cuidado Pessoal (de -0,45% para -0,55%). Já os preços nos grupos Habitação (0,31% para 0,37%), Vestuário (-0,47% para -0,22%), Despesas Diversas (0,50% para 0,57%), Educação, Leitura e Recreação (-0,16% para -0,02%) e Transportes (0,09% para 0,12%) subiram, com destaque para os itens: tarifa de telefone fixo residencial (de estabilidade para 0,15%), roupas (-0,73% para -0,40%), jogos lotéricos (1,44% para 2,64%), salas de espetáculo (-0,30% para 0,08%) e serviços de oficina (1,14% para 1,60%).

A próxima apuração do IPC-S, com dados coletados até o dia 30 deste mês, será divulgada no dia 1º de outubro.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br