Preços de remédios variam até 43% de uma farmácia para outra

Preços de remédios variam até 43% de uma farmácia para outra

Além disso, a partir do dia 30, os remédios poderão ficar mais caros

A aposentada Fátima Cardozo, de 78 anos, nunca compra remédio na primeira farmácia que encontra: pesquisa até encontrar o preço que considera justo. Nesta quarta-feira, conseguiu economizar 15% depois de muito pesquisar e pedir desconto ao balconista. Seguindo o exemplo, a reportagem fez um levantamento de valores nos sites de quatro farmácias e constatou que quem procura economiza até mais do que a idosa. A variação de custos chega a 43% para o mesmo medicamento. Além disso, a partir do dia 30, os remédios poderão ficar mais caros.

É o caso do Tylenol de 750mg com 20 comprimidos, vendido por R$ 16,52, na farmácia Pague Menos, e encontrado por R$ 23,62, na rede Drogasmil. O Buscopan também tem preços diferentes de um local para o outro. No site da Drogasmil, o valor informado é de R$ 11,44. Na página eletrônica da Pague Menos, o mesmo medicamento sai por R$ 8,01.

? Eu rodo por algumas farmácias e procuro sempre os menores preços. Fui numa outra antes, mas lá só tinha caixas pequenas dos remédios que eu uso, e eu queria as grandes porque rendem mais e saem mais em conta. No fim, tudo saiu mais barato ? contou Fátima Cardozo.

Reajuste no fim do mês

Todas as farmácias devem ter uma revista com a lista de medicamentos comercializados e os preços máximos que devem ser cobrados aos consumidores. Se o cliente tiver dúvida, pode solicitar esse material e pedir descontos.

Anteontem, a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), ligada à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o reajuste nos preços dos remédios que dividem o mercado com os genéricos. É provável que o aumento fique em torno dos 6,31% da inflação acumulada, nos últimos 12 meses (até fevereiro), pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Fonte: Extra