Preços do minério devem favorecer a Vale

Segundo nota, mineradora segura clientes com preço mais baixo

Preços mais altos do minério de ferro no mercado à vista devem impulsionar o resultado da Vale no terceiro trimestre, já que uma quantidade significativa de seus clientes chineses não conseguiu fechar preços referenciais mais baixos, de acordo com uma nota do Bradesco divulgada na sexta-feira (28).

A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, concordou em abril com contratos provisórios com um desconto de 20% em relação aos preços referenciais de 2008, até que um novo contrato referencial fosse fechado. Mas a Vale também tem vendido o minério no "spot".

Preço especial

Como parte daquela proposta, a empresa ofereceu a seus clientes chineses migrarem do preço à vista, que chegou a cerca de US$ 110 a tonelada no segundo trimestre, ao preço provisório com desconto, agora em aproximadamente US$ 55, disse o Bradesco. Mas os analistas do banco Raphael Biderman e Gina Montone disseram na nota que as pequenas siderúrgicas "não conseguem migrar para o sistema referencial mais baixo, e essa quantidade de clientes é significativa".

A receita deve subir por causa disso, disseram os analistas. Os analistas, que escreveram a nota após reunião com executivos da empresa na quinta-feira (27), disseram que essas vendas representam 10 milhões de toneladas de minério por trimestre, ou cerca de 20% das vendas da Vale de 50 milhões de toneladas para o período.

Queda material

A Vale "não notou nenhuma queda material nas vendas" na China, disseram os analistas, que classificam as ações comuns e preferenciais da Vale como "acima da média". Os executivos da Vale também disseram ao Bradesco que a empresa está "observando um forte aumento nas vendas de minério de ferro para além da China", como na Europa, Japão e América Latina.

As vendas nesses mercados caíram 65% nos três primeiros meses, e a recuperação foi leve nos três meses seguintes. "Agora no terceiro trimestre a Vale está finalmente observando uma recuperação nesses mercados, o que é muito importante para a empresa", disseram eles.

Fonte: g1, www.g1.com.br