Prejuízo da empresa de energia de Eike sobe 73%, para R$ 233,2 milhões

Segundo a companhia, o balanço foi impactado "principalmente pela compra de energia para cumprir as obrigações contratuais

A MPX, empresa de energia do grupo EBX, do empresário Eike Batista, teve prejuízo de R$ 233,2 milhões no segundo trimestre, ante resultado negativo de R$ 135,2 milhões um ano antes --o que representa um aumento de 72,5% nas perdas.

Segundo a companhia, o balanço foi impactado "principalmente pela compra de energia para cumprir as obrigações contratuais de Pecém I e Itaqui e pelos custos de indisponibilidade das usinas em operação comercial".

Segundo a MPX, Itaqui e Parnaíba I ressarciram às distribuidoras valores referentes a custos de geração para a energia não entregue. No trimestre, esses custos totalizaram R$ 49,2 milhões e R$ 20,3 milhões para Itaqui e Parnaíba I, respectivamente, disse a empresa.

A receita operacional líquida foi de R$ 395,1 milhões, enquanto os custos operacionais totalizaram R$ 418,3 milhões.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ficou negativo em R$ 38,6 milhões, ante Ebitda também negativo de R$ 37,9 milhões no segundo trimestre de 2012.

Fonte: UOL