Inflação do aluguel acelera e deve deixar contratos mais caros

Inflação do aluguel acelera e deve deixar contratos mais caros

Preços no atacado e da construção sobem em ritmo menor.

A primeira prévia da inflação do aluguel, medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado), desacelerou para 0,32% em dezembro na comparação com o mesmo período de novembro, informou a FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta terça-feira (10).

Em novembro, o IGP-M ficou em 0,30%. No ano, o indicador que regula o aumento dos aluguéis no País está em 5,22%.

O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, teve alta de 0,26% na primeira prévia de novembro, depois de um avanço de 0,29% em igual período de outubro.

Já o Índice de Preços ao Consumidor, com peso de 30% no índice geral, acelerou a alta para 0,47%, contra 0,39% visto anteriormente em novembro.

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção), que responde por 10% do IGP, registrou elevação de 0,36%, desacelerando contra alta de 0,15% na segunda apuração de outubro.

O primeiro decêndio do IGP-M de dezembro compreendeu o intervalo entre os dias 21 e 31 do mês de outubro.

Fonte: R7, www.r7.com