Prévia do PIB tem maior alta em seis meses por indústria e varejo

Prévia do PIB tem maior alta em seis meses por indústria e varejo

O avanço em outubro é resultado de dados positivos tanto da indústria quanto de vendas no varejo no mês

A atividade econômica brasileira iniciou o quarto trimestre com recuperação mais forte do que o esperado, com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todas as riquezas), registrando alta de 0,77% em outubro sobre setembro, segundo dados dessazonalizados divulgados nesta sexta-feira. O avanço em outubro é resultado de dados positivos tanto da indústria quanto de vendas no varejo no mês, ainda que não sejam fortes o suficiente para imprimir uma recuperação econômica mais robusta.

Esse foi o maior crescimento desde abril deste ano, quando a expansão, na comparação com março, ficou em 1,38%, de acordo com os dados revisados. Em setembro, comparado com o mês anterior, havia ficado praticamente estável. O crescimento ficou em 0,01%.

O indicador mostrou forte aceleração ante a variação positiva mensal de 0,01% em setembro, em dado revisado após a divulgação anterior de variação negativa de 0,01%. O resultado foi melhor até do que a projeção mais alta em pesquisa da Reuters, cuja mediana de 20 projeções apontava expansão mensal de 0,50% em outubro, variando de queda de 0,30% a alta de 0,70%.

Na comparação com outubro de 2012, o IBC-Br avançou 2,82% e acumula alta de 2,59% em 12 meses, ainda segundo dados dessazonalizados do BC. A produção industrial surpreendeu em outubro ao crescer 0,6% sobre o mês anterior, mantendo-se pelo terceiro mês seguido em território positivo. Já as vendas varejistas cresceram 0,2%, marcando o oitavo mês de alta, porém voltaram a mostrar desaceleração.

A expectativa é que a economia melhore no quarto trimestre depois de ter encolhido 0,5% entre julho e setembro quando comparado com os três meses anteriores, no pior desempenho desde o primeiro trimestre de 2009.

Pesquisa Focus do BC mostra que a expectativa do mercado para a expansão do PIB neste ano é de 2,35%, dado revisado para baixo após a divulgação do número do terceiro trimestre.

Fonte: Terra