Procon faz levantamento e diz que material escolar tem diferença de até 200%

Procon faz levantamento e diz que material escolar tem diferença de até 200%

O preço tem variado muito. O segredo é pesquisar

Um levantamento do Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) divulgado nesta quarta-feira (20) mostrou que o preço do material escolar na cidade de São Paulo pode variar até 233%. O principal vilão da pesquisa foi o lápis preto, que pode custar entre R$ 0,45 e R$ 1,50 ? uma diferença de R$ 1,05.

O estudo envolveu nove lojas distribuídas pelas cinco regiões de São Paulo. Ao todo, foram pesquisados 182 itens, mas em função do desabastecimento de alguns estabelecimentos comerciais, apenas 155 foram divulgados. Deste total, 94 itens tiveram diferença de preço abaixo de 50% (60,65% do total), 49 itens tiveram diferença de preço entre 50 e 100% (31,61%) e 12 itens tiveram diferença de preço de 100% ou mais (7,74%).

Segundo o Procon-SP, o levantamento tem como objetivo mostrar ao consumidor uma amostra das diferenças de preços que pode encontrar no mercado de material escolar. Por isso, a entidade chama a atenção para a necessidade de comparar os preços antes de comprar.

Operação Volta às Aulas:

A pesquisa do Procon-SP foi acompanhada de uma fiscalização dos estabelecimentos comerciais que vendem material escolar. Os fiscais da entidade constataram irregularidades em 23 lojas de 44 fiscalizadas - 52% do total.

Os principais problemas encontrados foram falta de informação sobre o preço, ausência de data de fabricação e validade dos produtos, falta de dados do fabricante, importador ou distribuidor e ausência de informações em língua portuguesa, data de validade vencida e imposição de limite mínimo para compras feitas com cartão de crédito ou débito.

Fonte: R7, www.r7.com