Produção industrial sobe 5% em um ano, diz IBGE

Produção industrial sobe 5% em um ano, diz IBGE

No acumulado em 12 meses, a produção industrial tem expansão de 1,1%

A produção industrial brasileira avançou 0,4% em fevereiro na comparação com o mês anterior, e 5% sobre fevereiro do ano passado, informou nesta quarta-feira (2) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No acumulado em 12 meses, a produção industrial tem expansão de 1,1%.

O resultado de janeiro foi revisado, de alta de 2,9% sobre dezembro, para alta de 3,8%. O resultado da comparação com janeiro de 2013 também foi revisto, de queda de 2,4% para queda de 2,2%.

Com dois dias úteis a mais, produção sobe 5% sobre fevereiro de 2013

A produção industrial de fevereiro deste ano subiu 5% sobre fevereiro do ano passado, considerando que, em 2014, o mês teve dois dias úteis a mais do que em 2013.

Entre as atividades pesquisadas pelo IBGE, o aumento de 12,9% na produção de veículos automotores foi a principal influência positiva na composição do indicador.

A alta foi impulsionada, em grande parte, pela maior fabricação de automóveis, de veículos para transporte de mercadorias, de chassis com motor para caminhões e ônibus, de caminhão-trator para reboques e semirreboques e de caminhões.

Quando se considera a divisão por setores, bens de consumo duráveis registraram alta de 20,9%, e bens de capital subiram 12,4%.

Os segmentos de bens de consumo semi e não-duráveis também apresentou alta, de 3,6%; assim como o de bens intermediários, que subiu 1,1%.

Produção de veículos puxa alta de 0,4% sobre janeiro

Uma alta de 7% na produção de veículos automotores foi a principal influência positiva para que o indicador medido pelo IBGE apresentasse alta de 0,4% em fevereiro sobre janeiro.

Foi o segundo mês seguido de aumento na produção de automóveis. Considerando janeiro e fevereiro, esta atividade cresceu 16,8%, depois de ter apresentado três quedas seguidas entre outubro e dezembro de 2013.

Entre as categorias consideradas pelo IBGE, bens de consumo duráveis avançou 3,3% e teve expansão mais acentuada em fevereiro de 2014, após registrar crescimento de 4,8% no mês anterior.

O setor produtor de bens intermediários também avançou acima da média nacional, subindo 0,8%, e teve a segunda alta seguida, acumulando ganho de 2,4% nos dois primeiros meses deste ano.

O segmento de bens de capital teve leve alta de 0,1% em fevereiro, após crescer 13,3% em janeiro.

A produção de bens de consumo semi e não-duráveis, com leve queda de 0,1%, foi a única categoria com resultado negativo do mês.

Fonte: UOL