Produção industrial tem maior retração em 18 anos com queda de 12,4% em dezembro

A queda mensal é a maior desde 1991, ano em que o IBGE iniciou o cálculo do indicador

A produção da indústria nacional registrou uma queda de 12,4% em dezembro na comparação com novembro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A queda mensal é a maior desde 1991, ano em que o IBGE iniciou o cálculo do indicador, e levou o patamar de produção de volta aos níveis observados em março de 2004.

Com o resultado de dezembro, a produção da indústria brasileira acumula três meses de queda, acumulando perda de 19,8% de setembro a dezembro. Na comparação entre meses de dezembro, o recuo verificado foi de 14,5%, contra uma baixa de 6,4% entre meses de novembro.

Mesmo com a queda no final do período, a produção da indústria acumulou alta de 3,1% no ano, ante 6,0% em 2007. Essa alta anual, no entanto, foi decorrente dos 6,3% de expansão registrados no primeiro semestre, já que no segundo semestre o crescimento foi praticamente nulo (0,2%).

"Em síntese, a mudança do quadro macroeconômico a partir de setembro teve efeito imediato sobre a atividade industrial", diz o IBGE. "A análise sobre o comportamento do setor em 2008, a partir dos índices de média móvel trimestral, mostra duas fases bem distintas. Na primeira, que compreende o período de setembro de 2006 a setembro de 2008, há uma elevação generalizada do nível de produção. (...) Na fase seguinte, a partir de outubro de 2008, observa-se uma significativa queda na produção global".

Veículos impactam taxa

De acordo com o IBGE, dos 27 ramos pesquisados, apenas dois tiveram alta na passagem de novembro para dezembro: celulose e papel (0,4%) e outros equipamentos de transporte (6,7%).

Já o principal impacto negativo veio da indústria de veículos automotores, com queda de 39,7%, seguido por máquinas e equipamentos (-19,2%), material eletrônico e equipamentos de comunicações (-48,8%) e metalurgia básica (-18,3%).

"Esse quadro de queda generalizada foi especialmente marcado pelo movimento de setores mais sensíveis à restrição de crédito e a queda das exportações de commodities", apontou o Instituto em nota.

Dezembro contra dezembro

Em relação a dezembro de 2007, o setor industrial recuou 14,5%, menor marca de toda série histórica.

O quadro, segundo o IBGE, evidencia o aprofundamento do ritmo de queda e um alargamento do conjunto de segmentos com taxas negativas. Entre os 755 produtos investigados, 70% apresentaram recuo na produção, nível recorde na série histórica desse indicador.

Na comparação entre meses de dezembro, a influência de veículos automotores fica ainda mais expressiva: a produção do setor teve queda de 59,1%, seguida por material eletrônico e equipamentos de comunicações (-60,3%), outros produtos químicos (-21,8%), metalurgia básica (-24,5%) e indústrias extrativas (-21,3%)

Fonte: g1, www.g1.com.br