Produção nacional de veículos registra queda de 14,6% sem desconto no IPI

Produção nacional de veículos registra queda de 14,6% sem desconto no IPI

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Anfavea

A produção nacional de veículos (automóveis, comerciais leves e caminhões e ônibus) registrou queda de 14,6% no mês de abril em comparação ao mês anterior. Ao todo, saíram das linhas de montagem 289.997 unidades contra 339.579 unidades fabricadas em março. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (6) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

O resultado, embora tenha sido superior em 14,2% em relação ao de abril de 2009, não era o previsto pela entidade, que considerou a reposição dos estoques em função da alta da venda de carros em março com o fim do desconto do IPI (imposto sobre produtos industrializados). Assim, a redução das vendas de 21,5% em abril, quando foram registradas 277,8 mil unidades emplacadas, impactou na produção da indústria. No entanto, para o mês de maio, a Anfavea acredita no equilíbrio do nível de produção e vendas.

No entanto, o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, afirma que a média diária de produção foi praticamente a mesma. O que causou a diferença entre um mês e outro foi o número de dias úteis. ?Abril teve 20 dias de produção e março teve 22. Com a produção diária é praticamente a mesma coisa, já que fabricamos 14.500 unidades por dia em abril e 14.764 no mês anterior?, afirma Bellini.

No segmento de automóveis e comerciais leves a redução chegou a 13,7%, de 296.325 unidades em março para 255.674 em abril. A fabricação de caminhões também sofreu queda, porém mais leve, de 6,5%. Ao todo, foram para os pátios das fábricas de veículos comerciais 15.651 unidades. Em março, haviam sido produzidas 16.734. Já no segmento de ônibus a redução foi de 6,1%, de 3.884 para 3.648 unidades.

Apesar dos resultados, todos os segmentos apresentaram alta em relação a abril de 2009, quando o mercado ainda sofria reflexos da crise financeira internacional. Somente o mercado de caminhões, grande exportador, mostrou recuperação de 67%.

No acumulado de janeiro a abril, a produção teve alta de 19,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo saíram das linhas das fábricas 1.061.848 veículos. No ano passado, foram 888.086 unidades produzidas. O segmento que mostrou a maior alta foi o de caminhões, de 72,3%. Neste ano, a indústria soma produção de 57.106 unidades, contra 33.136 unidades em 2009. O segmento de ônibus apresentou alta de 47,8% da produção, de 9.107 para 13.461 unidades, e o de automóveis e comerciais leves teve expansão de 17,2% nas unidades produzidas ? de 845.843 unidades para 991.281.

Exportações

Com o mercado internacional ainda em recuperação da crise e a forte concorrência externa, as exportações brasileiras de veículos ainda sofrem queda de acordo com a Anfavea. Em abril, foram exportados 47.139 veículos (montados e CKD), enquanto em março foram 69.369, queda de 32%. No entanto, no acumulado, as vendas externas registram alta de 78,3%. Ao todo, foram exportados até abril 217.779 veículos contra 122.111 no mesmo período do ano passado. "Vários mercados praticamente desapareceram no ano passado por causa da crise, agora eles começam a se recuperar?, ressalta Belini.

Já as exportações em valores caíram 8,7% de abril de relação a maio: US$ 917,2 milhões, enquanto em março foi de US$ 1 bilhão de dólares. Porém, no acumulado o setor mostra recuperação de 58,3% das exportações. De janeiro a abril foram vendidos no exterior US$ 3,51 bilhões. No mesmo período do ano passado, foram US$ 2,22 bilhões. Para a Anfavea, os resultados das exportações devem melhorar com a ajuda do pacote do Governo Federal de incentivos anunciados nesta quarta-feira (5).

Empregos

A indústria automobilística nacional fechou o mês de abril com 128.840 pessoas empregadas diretamente. O nível é 0,7% superior ao do mês de março, que terminou com 127.909 contratados. Em relação a abril de 2009, o nível de empregos no setor é 6,7% maior, na época estavam empregados pela indústria 120.744 pessoas. ?Aumentaram 931 postos de trabalho de um mês para o outro?, disse Belini.

Estoques

No mês de abril, a indústria fechou o balanço com estoque de 49.382 veículos, o que corresponde a seis dias de vendas. Nas concessionárias, o estoque é de 21 dias, com 192.175 unidades. No total, o estoque de veículos chega a 241.557, o equivalente a 27 dias de vendas. O volume é superior ao registrado em março, quando o volume estocado correspondia a 18 dias.

Fonte: g1, www.g1.com.br