Produtos básicos registram aumento e surpreendem

Produtos básicos registram aumento e surpreendem

Nesta semana, o Maxxi Atacado colocou em ação uma política de preços agressiva em diversos itens listados na pesquisa do Jornal Meio Norte

Nesta semana, o Maxxi Atacado colocou em ação uma política de preços agressiva em diversos itens listados na pesquisa Meio Norte, e conseguiu voltar à primeira posição, com uma soma de R$ 65,31 ? apenas R$ 0,20 a menos que o Atacadão Carrefour, que havia ficado em primeiro na semana passada. Isso mostra, mais uma vez, que a pesquisa MN interfere diretamente na definição das estratégias de alguns dos estabelecimentos pesquisados.

O Carvalho Mercadão (R$ 68,90) e o Makro (R$ 69,68) mantiveram as posições obtidas na semana passada. A diferença do mais caro para o mais barato, que na última semana já havia experimentado queda, voltou a cair, ficando em R$ 4,37 nesta edição da coleta de preços, apontando para um certo nivelamento dos preços.



Chama a atenção a alta no preço do arroz tipo 1 (5 kg), produto que registrou aumento em três dos estabelecimentos pesquisados, surpreendendo os consumidores. Em um dos atacadistas, o aumento do item foi de quase R$ 0,50, o que pode parecer pouco, mas acaba fazendo a diferença nas contas dos comerciantes que compram o produto em maior quantidade, por exemplo.

Vale lembrar que, na tabela da pesquisa JMN nos atacados, os itens com identificação de marca são pesquisados de acordo com a presença dos mesmos. Já os que não possuem essa especificação são verificados de acordo com o preço mais baixo (exemplo: sabão em barra).



SUPERMERCADOS - A semana foi marcada por preços equilibrados nas quatro principais redes de supermercados da capital. A pesquisa revelou que as verduras continuam com leve alta mostrando as dificuldades dos produtores em manter a produção com a instabilidade registrada pelas variações climáticas. Contudo, a proximidade do feriado aumenta a demanda nesses estabelecimentos e os preços registram leves altas neste período.

Vale ressaltar que o Código de Defesa do Consumidor diz que os supermercados devem facilitar a consulta de preços dos produtos e oferecer aos clientes maneiras para isso, uma forma é através dos pontos de leitura do código de barras dos produtos. No entanto, o consumidor em Teresina tem tido dificuldade em aferir o preço de alguns produtos em determinados estabelecimentos.

Nossa equipe registrou que em alguns supermercados, além da quantidade dos pontos de consulta serem insuficientes para atender a demanda, os poucos que existem estão há mais de um mês completamente desativados.

Este é o caso do Supermercado Carvalho que em duas principais unidades (Homero Castelo Branco e Riverside) as máquinas de consulta não têm ajudado o consumidor a conferir os preços.

Esta semana a primeira posição, como o estabelecimento mais vantajoso para o consumidor, é do Extra, com total de R$ 278,05. Em seguida, ocupando a segunda colocação em economia, temos o Hiper Bompreço, com total de R$ 279,90 para os itens pesquisados. Em terceiro lugar temos o Pão de Açucar com total de R$ 287,14. Ocupando o posto de supermercado menos vantajoso, com os preços mais caros para a lista pesquisada, está o Comercial Carvalho (R$ 296,73).

Fonte: Marcilany Rodrigues