Receita libera novo programa para IR atrasado

O número final de declarações do Imposto de Renda entregues neste ano só será conhecido em setembro

A partir desta segunda-feira, grande parte dos contribuintes poderá consultar o extrato da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) no site da Receita Federal e ver se foi aceita com pendências ou não. Para os casos com pendência ou para quem não entregou o ajuste no prazo, o órgão disponibilizou uma nova versão do programa responsável pelo envio das informações. Outro programa, o Receitanet, responsável pela transmissão dos dados, não foi alterado. Para baixar o novo programa, clique aqui. Entre os erros comuns que causam pendência está o fato de ter informado o CNPJ da empresa, por exemplo, em vez do CNPJ do fundo de previdência privada. Nesses casos, o extrato já acusa a inexatidão das informações e o contribuinte passa para o fim da fila, mesmo que tenha enviado a declaração no primeiro dia do prazo. Durante o fim de semana, quem não entregou a declaração ficou impossibilitado de fazê-lo porque o sistema foi tirado do ar até as 8 horas desta segunda para manutenção e por segurança. Apenas os outros serviços ficaram disponíveis. Quem não entregou no prazo está sujeito a multa, que varia de R$ 165,74 a 20% do imposto devido. O número final de declarações do Imposto de Renda entregues neste ano só será conhecido em setembro, segundo estimativas da Receita Federal, já que as declarações em formulários de papel postadas nos Correios ainda precisam ser contabilizadas e transcritas pelos técnicos. Esses documentos representam menos de 1% do volume total de declarações entregues. O prazo para quem entregou pela internet terminou na última sexta-feira às 23h59 (horário de Brasília). O primeiro lote de restituições será liberado no dia 15 de junho e o sétimo, no dia 15 de dezembro. A prioridade é para os idosos, para quem entregou no início do prazo e pela internet, caso não haja qualquer pendência. A partir de agora a Receita começa a trabalhar no programa Imposto de Renda Pessoa Física 2011, que não prevê mais o recebimento de formulários de papel, segundo informou o supervisor nacional do IRPF, Joaquim Adir.

Fonte: Terra