Emprego formal soma 2,4 mi no ano e atinge recorde

O valor, porém, não é recorde histórico para meses de outubro

nformações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta sexta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho revelam que foram criados 204.804 empregos com carteira assinada no mês de outubro.

O valor, porém, não é recorde histórico para meses de outubro, ao contrário do que havia estimado o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, no mês passado. Na ocasião, ele havia dito que outubro "provavelmente" registraria recorde para este mês.

Explicações

"[O fato de não ser recorde em outubro] é efeito do período do ano, quando diminui produção sucroalcooleira, e cai a contratação de toda a cadeia do setor. Também caiu um pouco alguns setores da indústria, por uma acomodação do setor. E, por conta do período eleitoral, quando são proibidas licitações públicas, recuou o emprego formal na construção civil", disse o ministro Lupi nesta sexta-feira.

Ele não quis fazer, porém, uma avaliação mais precisa sobre o mês de novembro. Disse apenas que a criação de empregos com carteira assinada deve ficar acima de 200 mil vagas neste mês, e acrescentou que o mês de dezembro, quando normalmente há mais demissões do que contratações, deve ter um fechamento de vagas inferior ao ano passado - quando as demissões somaram cerca de 400 mil postos de trabalho com carteira assinada.

Acumulado do ano

No acumulado de janeiro a outubro deste ano, segundo dados do Caged, foram abertas 2,4 milhões de vagas formais de trabalho, informou o Ministério do Trabalho. Com isso, o resultado dos dez primeiros meses deste ano representou novo recorde. A série histórica do Caged tem início em 1992. O recorde anterior foi registrado em 2008, quando, de janeiro a outubro, foram criadas 2,14 milhões de vagas.

Além de o emprego formal ter registrado recorde no período de janeiro a outubro deste ano, o valor de empregos com carteira assinada criados se aproximou do valor previsto para todo este ano. A estimativa do minsitro Lupi é de que sejam abertas 2,5 milhões de vagas em 2010, o que, se confirmado, representará novo recorde histórico para um ano fechado. "Vai passar de 2,5 milhões de vagas em 2010", disse ele nesta sexta-feira. Para 2011, ele prevê a abertura de 3 milhões de vagas formais.

Fonte: g1, www.g1.com.br